Dom Sergio é nomeado Arcebispo de Salvador Bahia

Foi anunciado nesta manhã de quarta feira, no site do Vaticano, mudanças na administração apostólica em Brasília.

Em resposta ao pedido de renúncia de dom Murilo Krieger, o Papa Francisco nomeou o Cardeal  Dom Sergio da Rocha o novo Arcebispo da Arquidiocese de Salvador da Bahia.

Dom Sergio foi nomeado Arcebispo de Brasília em 15 de junho de 2011 e tomou posse em 6 de agosto daquele mesmo ano, logo após Dom João Braz de Aviz ser nomeado, pelo Papa Bento XVI, como prefeito da Congregação para os Institutos de Vida Consagrada e Sociedades de Vida Apostólica.

Em entrevista ao vivo na Rádio Nova Aliança, Dom Sergio anuncia a nova missão e fala sobre o período de transição que pode levar de 2 a 3 meses.

 

MENSAGEM DE DOM SERGIO PARA A ARQUIDIOCESE DE BRASÍLIA
Queridos irmãos e irmãs da Arquidiocese de Brasília,
Recebi a notícia da minha nova missão como arcebispo de Salvador da Bahia, olhando para a querida Arquidiocese de Brasília com sentimento de profunda gratidão e já começando a sentir sua falta, pois aqui tive a graça de viver e servir como arcebispo por quase nove anos. Em Brasília, me senti amado e acolhido numa grande família marcada pela convivência fraterna entre pessoas de diversas origens. Muito obrigado pelas inúmeras vezes que tenho sido acolhido com tanta generosidade em nossas comunidades.
Espero poder, numa próxima ocasião, expressar melhor o meu agradecimento a todos. Até o início do meu serviço de arcebispo em Salvador, estarei continuando o meu trabalho em Brasília, como Administrador Apostólico. No seu discurso, em Aparecida, o Papa Francisco nos recomendava três atitudes sempre muito importantes, a serem vividas neste momento de transição que a Arquidiocese começa a viver: deixar-se surpreender por Deus, conservar sempre a esperança e viver na alegria.
Deus nos surpreende com seu amor infinito, que ultrapassa os limites do nosso pensar e sentir. “Por tudo, nós damos graças”, conforme rezamos tantas vezes com a oração do Ano Jubilar. Nele, o Bom Pastor que nos conduz, colocamos a nossa fé e a nossa esperança! Desejo a todos o amor de Deus que nos surpreende e a esperança nele ancorada.
Agradeço a Deus por esses anos de trabalho, em meio a tantos desafios pastorais. Tive a graça de ver o crescimento e a vitalidade da Igreja de Brasília em inúmeras ocasiões, nas celebrações e atividades pastorais. Nada foi realizado sem a graça de Deus e a colaboração dedicada de tantas pessoas que atuam nas comunidades, pastorais e movimentos eclesiais, às quais muito agradeço. Gostaria de ter feito muito mais pela Igreja, em Brasília, e ter servido melhor. Há muito ainda a fazer para realizar a missão de “evangelizar a todos, com novo ardor missionário, nos diversos espaços do Distrito Federal”. Por isso, permaneçam unidos, sendo sempre mais Igreja missionária, misericordiosa e acolhedora, como temos procurado viver, em comunhão com o Papa Francisco.
Agradeço a todos os irmãos e irmãs que têm me acompanhado com suas orações, fraterna estima e valiosa colaboração pastoral, sem os quais eu não teria vivido o meu ministério episcopal. Minha gratidão imensa aos queridos irmãos e amigos Bispos auxiliares, D. José Aparecido e D. Marcony, ao Sr. Arcebispo emérito Cardeal D. Falcão, aos padres e diáconos, aos religiosos e religiosas, aos fiéis leigos e leigas. Rezem por mim. Estejam certos que estarão sempre no meu coração e nas minhas orações. Suplico as bênçãos de Deus para todos, pela intercessão de nossa Padroeira, Nossa Senhora Aparecida.

Cardeal Dom Sergio da Rocha

 

Bio

Dom Sergio da Rocha nasceu em Dobrada, no estado de S. Paulo, aos 17/10/1959, filho de Rubens (+ 2000) e Aparecida Veronezi da Rocha.

Ordenado diácono na Igreja de Santa Cruz de Matão – SP, aos 18/8/1984, e presbítero na Matriz do Senhor Bom Jesus de Matão – SP, Diocese de São Carlos, aos 14/12/1984.

Estudou Filosofia no Seminário de São Carlos – SP e Teologia na PUC de Campinas – SP. Licenciado em Filosofia pela Faculdade Salesiana de Lorena – SP. Fez Mestrado em Teologia Moral pela Pontifícia Faculdade de Teologia Nossa Senhora da Assunção, de São Paulo, e obteve o Doutorado na Academia Alfonsiana da Pontifícia Universidade Lateranense, em Roma, aos 21/01/1997.

Atividades como Presbítero

Trabalhou no Seminário Diocesano de Filosofia, em São Carlos, como diretor espiritual, professor de filosofia e reitor. No Seminário de Teologia de S. Carlos, em Campinas, foi diretor espiritual e reitor; foi também professor e membro da Equipe de Formação dos Diáconos Permanentes da Diocese de São Carlos. Exerceu, também, na Diocese de São Carlos, as seguintes funções pastorais: assessor da Pastoral da Juventude, coordenador da Pastoral Vocacional, coordenador da Escola de Agentes de Pastoral, coordenador Diocesano de Pastoral, vigário paroquial das Paróquias Nossa Senhora de Fátima e Catedral, reitor da Igreja São Judas Tadeu, em S. Carlos, pároco de Água Vermelha e de Santa Eudóxia.
Foi ainda professor de Teologia Moral na Pontifícia Universidade Católica de Campinas (1989-2001), colaborando como tal em Porto Velho-RO, no Projeto Missionário Sul I / Norte I e na Escola de Teologia Pastoral de São Luiz de Montes Belos – GO, Igreja Irmã da Diocese de São Carlos.

Episcopado
Nomeado, pelo Papa João Paulo II, Bispo Auxiliar em Fortaleza, Ceará, e Titular de Alba aos 13/06/2001. Ordenado Bispo aos 11 de agosto de 2001, na Catedral de S. Carlos – SP, tendo como Bispos ordenantes D. José Antônio Aparecido Tosi Marques, D. Joviano de Lima Júnior e D. Bruno Gamberini. Aos 31 de janeiro de 2007, foi nomeado pelo Papa Bento XVI Arcebispo Coadjutor da Arquidiocese de Teresina. Dom Sérgio da Rocha iniciou seu trabalho na Arquidiocese de Teresina, como Arcebispo Coadjutor no dia 30/03/2007 e como Arcebispo Metropolitano em 03/09/2008. Aos 15 de junho de 2011 foi nomeado, pelo Papa Bento XVI, Arcebispo Metropolitano de Brasília, tendo sido acolhido na Catedral Metropolitana de Brasília aos 06 de agosto de 2011.

Seu lema episcopal é:
“Omnia in Caritate” (1Cor 16,14) – “Tudo na caridade”

Criado cardeal pelo Papa Francisco no Consistório realizado, na Basílica de S. Pedro, aos 19 de novembro de 2016, recebendo o título da Basílica de Santa Cruz na Via Flaminia, em Roma.

 

Atividades como Bispo

Bispo auxiliar de Fortaleza (2001-2007), Arcebispo coadjutor de Teresina (2007-2008), Arcebispo Metropolitano de Teresina (2008-2011), membro da Comissão Episcopal para a Doutrina da Fé – CNBB (2002-2007), membro da Comissão Episcopal do Mutirão de Superação da Miséria e da Fome da CNBB (2001-2004), Secretário do Regional Nordeste I (2002-2007), Bispo de referência da Pastoral da Juventude e da Pastoral Vocacional no Regional Nordeste I (2002-2007), Bispo de referência para o Ensino Religioso e para os Presbíteros, no Regional Nordeste IV (2007-2011), Presidente da Comissão Episcopal para o Seminário do Regional Nordeste IV (2007-2011), membro da Comissão Episcopal para os Ministérios Ordenados e a Vida Consagrada da CNBB (2007-2011), Presidente da Comissão Episcopal para Doutrina da Fé (2011-2015), Presidente do Departamento de Vocações e Ministérios do CELAM (2007-2011) e representante da CNBB na XIII Assembleia do Sínodo dos Bispos sobre a Nova Evangelização (2012) e na XIV Assembleia do Sínodo dos Bispos sobre a Família. Foi presidente da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) – (2015- 2019) e Relator geral da XV Assembleia dos Bispos (2018).
Atualmente é membro do Conselho da Secretaria Geral do Sínodo dos Bispos (Vaticano) e da Pontifícia Comissão para a América Latina (CAL) e da Congregação para o Clero.

Entre as principais atividades realizadas por Dom Sergio na Arquidiocese de Brasília estão:

– Acolhida de quatro Bispos Auxiliares. (2011 -2018)
– Criação do Vicariato Leste e dos Setores XIV (Santa Maria) e XV (Planaltina).
– Até março de 2019, a Arquidiocese de Brasília conta com 23 Paróquias e uma Áreas Pastorais criadas por Dom Sergio.
– Áreas Pastorais (Quase Paróquias) – Jesus Bom Pastor, na Estrutural.
– Paróquias – Vinte e três (23): VICARIATO NORTE: N. Sra. Aparecida (Vale do Amanhecer), Santa Luzia (Planaltina), N. Sra. de Nazaré (Planaltina), N. Sra. Aparecida (Sobradinho II), Divino Espírito Santo (Sobradinho – Nova Colina); VICARIATO CENTRO: Cristo Redentor (S. Sebastião), Sagrados Corações de Jesus e Maria (Jd. Botânico), N. Sra. Auxiliadora (Condomínio Entrelagos), N. Sra. Aparecida (PAD-DF); VICARIATO SUL: S. José Operário (Ceilândia), Imaculado Coração de Maria (Taguatinga), Maria Auxiliadora (Arniqueiras), S. João Batista (Taguatinga), S. João Paulo II (Águas Claras), S. José Operário ( V. Pires), S. Francisco de Assis (Col. Agrícola) Samambaia) e Imaculada Conceição (Taguatinga); VICARIATO LESTE: N. Sra. da Providência (Santa Maria), Sagrada Família de Nazaré (Sta. Maria), N. Sra. das Dores (Santa Maria), N. Sra. de Fátima (Samambaia), S. Francisco (Recanto das Emas) e Nossa senhora da paz (Gama).
– Realização da quinta e sexta Assembleias Arquidiocesanas de Pastoral e elaboração do Plano Arquidiocesano de Pastoral, baseados nas “Diretrizes para a Ação Evangelizadora da Igreja no Brasil”.
– Reestruturação do Conselho Arquidiocesano de Pastoral em oito Setores Pastorais.
– Reestruturação da Comissão Arquidiocesana Justiça e Paz.
– Reconhecimento da Faculdade de Teologia (FATEO).
– Reforma do Seminário Arquidiocesano Nossa Sra. de Fátima.
– Construção do Seminário Propedêutico.
– Implantação da Pastoral do Povo de Rua e da Pastoral do Menor.
– Fundação da Associação de Médicos Católicos de Brasília.
– Criação da Comissão Arquidiocesana de Pastoral com representantes dos Setores Pastorais e dos Vicariatos.
– Realização de Visitas Pastorais Missionárias às Paróquias.
– Elaboração do Diretório Pastoral dos Sacramentos.
– Criação do Fundo Arquidiocesano de Comunhão e Partilha.
– Criação da Comissão Arquidiocesana para Proteção dos menores.