Amor em Família: Vocação e caminho de santidade

Na Festa da Sagrada Família, no mês de dezembro de 2020, o Santo Padre, o Papa Francisco, convocou um Ano especial dedicado à família, “o Ano da Família Amoris Laetitia”, que começou em 19 de março de 2021, e se estenderá até 26 de junho de 2022, data do X Encontro Mundial das Famílias, que será realizado em Roma, na Itália, com o seguinte lema: “Amor em Família, Vocação e Caminho de santidade”.

Em sua Mensagem de apresentação da forma extraordinária do X Encontro Mundial das Famílias, pensando nas facilidades do mundo virtual, que aprendemos a utilizar melhor no contexto da pandemia da Covid-19, o Papa Francisco nos diz que, “nos Encontros anteriores, a maior parte das famílias ficava em casa e o Encontro era visto como uma realidade distante, no máximo acompanhada pela televisão, ou desconhecida para a maioria das famílias. Desta vez, porém, realizar-se-á com uma fórmula inédita:  será uma oportunidade da Providência para proporcionar um evento mundial capaz de envolver todas as famílias que quiserem sentir-se parte da comunidade eclesial. O Encontro terá uma modalidade multicêntrica e difundida, favorecendo a participação das comunidades diocesanas do mundo inteiro”.

Por meio dessa Mensagem de apresentação, o Santo Padre manifestou o desejo de que as famílias cristãs de todo o mundo se envolvam na preparação e na realização desse Encontro das Famílias, a fim de que todos os membros da família possam ser testemunhas do amor de Deus diante das realidades do mundo, destacando o amor da família como vocação e caminho de santidade, para entender e compartilhar o significado profundo e salvífico das relações familiares na vida cotidiana.

Na vivência desse Ano Amoris Laetitia, e nessa preparação para o X Encontro Mundial das Famílias, nós, o Povo de Deus, somos convocados a trilhar esse caminho de santidade afirmando, com fortaleza e sabedoria, que sim, é possível ter uma família santa. Nesse processo de busca da santidade, a família precisa ser acompanhada, sustentada e valorizada para se sentir parte integrante da Igreja.

Na História da Igreja, a vida de Teresa de Lisieux e de sua família é um grande testemunho dessa verdade. Entretanto, com os desafios atuais do mundo e as dificuldades decorrentes da pandemia da Covid-19, parece que muitas pessoas deixaram de acreditar nessa possibilidade e, por isso, é missão das famílias cristãs lançar a luz da fé sobre esse assunto, demonstrando os sinais da presença de Jesus, Maria e José, a Sagrada Família de Nazaré, no seio da família, clareando os relacionamentos familiares, a convivência diária e o aprendizado do diálogo, do perdão e do acolhimento.

Nessa preparação do X Encontro Mundial das Famílias, cada família é convocada a testemunhar que, mesmo nas condições desafiadoras da pandemia, o Senhor Jesus habita na família real e concreta com todos os seus sofrimentos, lutas, alegrias e propósitos cotidianos, ajudando na edificação da espiritualidade conjugal e familiar que, quando bem vivida, transforma a família em uma igreja doméstica e um núcleo vivo da fé para modificar o mundo com o anúncio do Evangelho no lar.

A cada novo dia dessa preparação para o X Encontro Mundial das Famílias, os pais devem sempre mais gastar tempo com os filhos, acompanhando-os e guiando-os na senda da fé e na vivência dos sacramentos, promovendo diálogos que os levem à reflexão e ao amadurecimento. Agindo assim, os casais redescobrirão a beleza da vocação matrimonial e da família e os sinais da graça que se fazem presentes em cada pessoa que reside no ambiente do lar.

Os filhos, por sua vez, devem colaborar, com seus dons e capacidades, para a criação no seio familiar de um lugar de aprendizado da caridade onde impere o serviço, a partilha, o desprendimento, a colaboração, a sensibilidade e o cuidado com todos, em especial com as crianças e os idosos. Os filhos mais velhos, em nome do Amor, podem e devem ajudar os irmãos na realização das tarefas escolares ou mesmo ensiná-los as primeiras orações.

Nos lares onde se faz presente o amor conjugal dos pais, o respeito e a valorização do ser humano em todas as fases da vida, a santificação das dificuldades decorrentes das doenças, o compartilhamento das alegrias e esforços, e o entusiasmo pelo exercício diário da oração, a meditação das Sagradas Escrituras e a participação nos sacramentos e na comunidade da Igreja, os filhos aprendem que casar e partilhar a vida é algo maravilhoso. Aprendem também que a vivência da santidade é uma tarefa que requer empenho, sacrifícios e renúncias, fidelidade e perseverança, e o envolvimento de todos, pois a santidade é contagiante e, por isso, se propaga como uma corrente elétrica, contribuindo para o aprimoramento do amor.

Certos de que “o amor vivido nas famílias é uma força permanente para a vida da Igreja” (Papa Francisco), preparemo-nos para o X Encontro Mundial das Famílias por meio da leitura ou releitura da Exortação Apostólica Amoris Laetitia, participando das iniciativas que serão desenvolvidas pela nossa Arquidiocese ou Diocese a partir do tema do Encontro, rezando a oração do Encontro e, acima de tudo, anunciando ao mundo a beleza do Evangelho da família com renovada esperança. Bom caminho rumo ao X Encontro Mundial das Famílias a todos!

Aloísio Parreiras

(Escritor e membro do Movimento de Emaús)