APRESENTAÇÃO DAS PASTORAIS SOCIAIS AO ARCEBISPO DE BRASÍLIA, DOM PAULO CEZAR

Em meio aos arvoredos verdes, devido à pandemia, a apresentação do Vicariato de Promoção Humana e Obras Sociais da Arquidiocese de Brasília ao Arcebispo de Brasília, Dom Paulo Cezar Costa, aconteceu ao ar livre, obedecendo às normas de segurança, nesta manhã ensolarada de sábado (20/03) na sede do Movimento Eureka, situado na SGAN 906 PROJEÇÃO E – ASA NORTE.

O Movimento Eureka foi fundado por Dom Geraldo Ávila no ano de 1972 e trabalha na evangelização de crianças, jovens e adultos, hoje coordenado por Marina Freire e nesse período e pandemia vem ajudando o povo de rua e aos assistidos pela Cáritas, fazendo a distribuição de marmitas (250 marmitas no almoço e 180 no jantar), o grupo responsável por essa arte foi carinhosamente batizado por “Panelas de São José”.

Padre Carlos Henrique, referencial do Vicariato de Promoções Humanas, fez uma breve apresentação do Vicariato para Dom Paulo Cezar, citando quais são as Pastorais Sociais e Movimentos  que compõem o Vicariato Social, (CARITAS; OASSAB; PASTORAL CARCERÁRIA, PASTORAL DA CRIANÇA; PASTORAL DA PESSOA IDOSA; PASTORAL DA SAÚDE; PASTORAL DA SOBRIEDADE; PASTORAL DO MENOR; PASTORAL DO MIGRANTE; PASTORAL DO POVO DE RUA; PASTORAL DOS SURDOS; VICENTINOS E COMISSÃO DE JUSTIÇA E PAZ) deixando a cargo dos coordenadores diocesanos explanar para o Arcebispo de Brasília as atividades desenvolvidas por cada pastoral e em quais Paroquias estão implantadas, como também as dificuldades que veem enfrentando no dia-a-dia para manter a sobrevivência das mesmas. (A messe é grande mais os operários são poucos);

O Vicariato de Promoções Humanas está subdividido em quatro Vicariatos (Norte, Sul, Centro e Leste) e cada Vicariato tem uma equipe de coordenação.

 

Após as apresentações, Dom Paulo fez um discurso caridoso, com o olhar a partir da fé para os coordenadores diocesanos das pastorais sociais presentes, no qual ele prezou muito a questão do diálogo, da acolhida ao diferente, da caridade e frisando que “a caridade é parte integrante da dimensão da fé” e “…que a caridade flui através dos leigos (…) todos os batizados são discípulos e missionários de Jesus”, citando o capítulo de 25 de São Mateus.

Nos relatou também que uma Pastoral não nasce do acaso, mais sim, de uma necessidade concreta de uma determinada comunidade, citando uma frase que motivou muito os presentes, “O amor não é um conceito abstrato, ele toma forma concreta, quem ama vai até o fim, quem não ama vai ficando no meio do caminho”; fazendo-o os ver que essa caminhada pastoral vale a pena e que deve ser abraçada com muito amor a si mesmo, ao próximo e ao Cristo.

 

 

Texto: Alessandra Gomes (PASCOM BRASILIA)

Fotos: Alessandra Gomes e Pedro Bezerra

2021-03-22T14:19:29-03:0022/03/2021|