Arcebispo de Brasília lava os pés de doze pessoas com deficiência (PcD): “aqui se toca a carne sofredora de Cristo”

Há 11 km da Catedral de Brasília, toda a Arquidiocese esteve representada na visita do Arcebispo da Capital Federal a Vila do Pequenino Jesus na última quinta-feira (14/04), na Missa de Lava-Pés. Dom Paulo Cezar desejou encontrar-se com esta pequena, mas vivida comunidade que acolhe e cuida de pessoas com deficiência (PcD) físicas e intelectuais em situação de vulnerabilidade para lhes lavar os pés nesta Semana Santa

Fotos: Luiza Pinheiro / Vila do Pequenino Jesus

 

Dom Paulo iniciou sua homilia, situando a Liturgia do dia: “Nesta noite iniciamos o Tríduo Pascal e recordamos a instituição da Eucaristia. A Eucaristia nos vivifica, nos dá forças e vitalidade para continuarmos a caminhada rumo ao Céu. Ele vem nos ajudar em nossa incapacidade. Ele mesmo se faz alimento para nós no hoje.”

Ao explicar o sentido espiritual do Lava-pés, o Arcebispo afirmou: “Mas Jesus também faz um outro gesto: coloca uma toalha na cintura e lava os pés dos discípulos. Jesus quer mostrar que ele É o Messias, mas é o Messias servidor, que veio para dar a vida pela salvação.” E continuou: “Jesus deixa, nesta noite, o mandamento do amor através do serviço. Ele diz para nós que quem O segue deve ser servidor. Servir é ser dom: serve quem ama! Jesus amou até o fim na morte de Cruz, dando por nós a própria vida. Devemos ter um coração dilatado imitando ao Cristo. Servir não é peso, servir é realizar a nossa vocação de seres humanos olhando para o outro e vendo que ali há um filho de Deus e que tem direito de que minha vida seja dom dela. Quem é cristão serve, faz da sua vida uma oferta de amor, encontrando Cristo no outro.”

 

Fotos: Luiza Pinheiro / Vila do Pequenino Jesus

 

Semelhante ao que o Papa Francisco tem feito, desde o início de seu Pontificado, o Arcebispo desejou celebrar a Missa de Lava-pés junto aqueles que não teriam condições de ir a Catedral para esta celebração, destacando que, na Vila do Pequenino Jesus, encontra-se a presença de Cristo em cada um dos moradores: “Aqui é uma casa que se serve, aqui se encontra Cristo e se toca a carne sofredora de Cristo. Quando encontramos o Cristo nos irmãos mais necessitados, estamos realizando o dom do serviço que ele nos chamou a realizar.”

 

Terminando a homilia, Dom Paulo depôs a casula e foi cingido com o gremial (avental preso a cintura) e foi lavar os pés de doze dos moradores da vila. Alguns em suas macas, outros em suas cadeiras de roda. A cada um que tinha os pés lavados e beijados pelo Arcebispo, recebiam também um gesto de carinho, um afago no rosto e um sorriso do pastor que encontra as ovelhas de seu rebanho.

 

Fotos: Luiza Pinheiro / Vila do Pequenino Jesus

 

Ao final da Celebração, um dos coordenadores da Vila, Sr. Jorge, agradeceu, emocionado, a presença do Arcebispo nesta celebração tão significativa para os moradores da Vila. Muitos deles, expressou o coordenador, não tem condições de falar, mas manifestaram com sorrisos e a empolgação a alegria de terem sido os apóstolos de Jesus neste Lava-pés.

 

Dom Paulo, em seguida, levou o Santíssimo Sacramento para o altar da reposição, onde ficará guardado até a Solene Vigília da Ressurreição do Senhor no Sábado Santo.