Arquidiocese de Brasília comemora hoje 60 anos de criação

Há exatos 60 anos, no dia 16 de janeiro de 1960, o Papa João XXIII expedia a bula “Quandoquidem Nullum” criando a Arquidiocese de Brasília.

Com a construção da nova cidade, que abrigaria futuramente a Capital Federal, instalada até aquele momento no Rio de Janeiro, fazia-se essencial a presença da Igreja no local para evangelizar, dar assistência espiritual, resgatar e conduzir, pelos caminhos de Deus, os candangos que aqui já estavam e os novos habitantes que estavam por chegar.


Bula Papal da Criação da Arquidiocese de Brasília

Dessa forma, o Papa XXIII orientou que fosse erigida uma Arquidiocese na nova cidade, sendo ela  desmembrada da Arquidiocese de Goiânia da mesma forma que foi separado o território do Distrito Federal do território goiano.

Segundo a bula papal, a nova Arquidiocese seria independente da Arquidiocese Goiana, mas diretamente ligada e totalmente dependendo da Santa Sé.

E assim foi feito.

A sede física desta Igreja particular foi construída na Esplanada dos Ministérios, abrigando os departamentos responsáveis pela parte administrativa, pastoral e judicial desta Igreja Particular.

Marco zero de Brasília e Esplanada dos Ministérios

A instalação da Arquidiocese ocorreu três meses após a emissão da bula papal de criação, com a cerimônia realizada em um barracão, ao lado do canteiro de obras da Catedral em construção. Nesta mesma celebração, teve posse o primeiro arcebispo de Brasília: dom Newton Almeida Baptista.

A data da instalação aconteceu justamente no dia em que foi realizada a inauguração da Capital Federal, em 21 de abril de 1960.

Não foi mera coincidência, muito menos fruto de um planejamento bem feito pelos responsáveis pela construção da nova cidade; mas sim o cumprimento dos planos de Deus.

Um plano maior que teve início em 1883, com os sonhos proféticos de São João Bosco, santo italiano fundador da Congregação dos Salesianos. Dom Bosco, como era mais conhecido, sonhou que estava viajando pela América do Sul, passando por vários países, culturas, e descobrindo povos e riquezas.  Em determinado momento, ele passou pelo Brasil, onde avistou um local, entre os paralelos 15° e 20°, em uma enseada, que era bastante longa e bastante larga, que partia de um ponto onde se formava um lago; que segundo ele seria a terra prometida, onde jorraria leite e mel.

Após 77 anos, inexplicavelmente, Brasília foi construída entre a localização citada acima por Dom Bosco. E para homenagear o Santo, no exato ponto onde passa o paralelo de número 15 foi erguida, em 1957, a Ermida Dom Bosco.

Para assinalar a construção da Capital Federal foi realizada na manhã do dia 03 de maio de 1957 a primeira Missa de Brasília. A celebração também marcou a presença espiritual da Igreja na vida dos pioneiros e da nova comunidade que estava se desenhando neste espaço, e ainda comemorou a memória da primeira missa no Brasil, celebrada em 1º de maio de 1500, pelos portugueses.

A Primeira Missa foi presidida pelo então arcebispo de São Paulo, cardeal dom Carlos Camelo de Vasconcelos Motta, na Praça do Cruzeiro, ponto mais alto do Planalto Central.

Primeira Missa

O tempo passou, o sonho se concretizou, Brasília foi inaugurada e a Arquidiocese de Brasília foi, aos pouco, ganhando contornos e alicerces com a criação de paróquias,  fundação de movimentos e pastorais e, principalmente, com a conquista de fieis.

A Igreja cresceu em número. Quando Dom Newton assumiu esta Igreja particular , havia apenas 5 paróquias, 12 padres e um rebanho de 141,7 mil candangos, reunidos em uma área de 5.780 km² .

Hoje, sob o comando do arcebispo Dom Sergio da Rocha, a Arquidiocese de Brasília totaliza 152 paróquias, 2 Áreas Pastorais e 1 Capelania. E no trabalho pastoral, Dom Sergio conta com o auxílio dos bispos auxiliares: Dom Marcony Vinícius Ferreira e Dom José Aparecido Gonçalves, 250 sacerdotes seculares incardinados e residentes e cerca de 130 sacerdotes religiosos, além de mais de 100 diáconos permanentes.

Ainda tem como responsabilidade a Casa do Clero e os seminários: Maior Arquidiocesano Nossa Senhora de Fátima, Missionário Arquidiocesano “Redemptoris Mater” e Propedêutico. E também concede suporte a mais de 50 entidades pastorais, centros de formação, movimentos, associações e comunidades. Já os trabalhos sociais estão a cargo das Obras de Assistência e de Serviço Social da Arquidiocese de Brasília (Oassab) e instituições e entidades que trabalham diretamente com a Igreja da Capital Federal.

Ao longo dessas 6 décadas de histórias, a Arquidiocese teve como bispos:
* Bispos eméritos:
– Dom João Braz de Aviz – 2004 a 2011
– Dom José Freire Falcão – 1984 a 2004
– Dom João Evangelista Terra, SJ –

*Bispos da História:
– Dom José Newton de Almeida Baptista – 1960 a 1984;
– Dom Francisco de Paula Victor;
– Dom Jésus Rocha
– Dom Geraldo Espírito Santo Ávila;

*Passaram ainda:
– Dom Aloísio Sinésio Bohn;
– Cardeal Raymundo Damasceno de Assis
– Dom Alberto Taveira Correa;
– Dom José Ronaldo Ribeiro;
– Dom Waldemar Passini Dalbelo
– Dom Marcos Antônio Tavoni
– Dom Valdir Mamede
– Dom Leonardo Ulric Steiner

Diante de tamanho crescimento, e tantas bênçãos e graças adquiridas e experimentadas ao longo desses 60 anos de criação e quase 60 de instalação, a Igreja de Brasília, bem como a população, é só gratidão e rende louvores a Deus por poder colher os frutos da missão evangelizadora assumida desde o início desta cidade.

Para celebrar esta data, a Igreja se reunirá ao bispo Dom Marcony Vinícius Ferreira na Catedral de Brasília nesta quinta-feira, 16/01, às 12h15, para celebrar essa memória que só traz orgulho para essa Igreja viva e missionária.

 

Por Gislene Ribeiro
Fotos do Arquivo Público

2020-01-16T17:17:20+00:0016/01/2020|