AS MENSAGENS DE NOSSA SENHORA DE FÁTIMA

No dia 13 de maio de 1917, em um dia de domingo, em Portugal, por volta do meio-dia, enquanto três pastorinhos levavam o rebanho a pastar na Cova da Iria, eles foram surpreendidos pela aparição de “uma Senhora vestida de branco mais brilhante que o sol”, que lhes disse: “Não receeis. Não vos faço mal”.

Os três pastorinhos eram Lúcia dos Santos, de 10 anos, Francisco Marto, de 8 anos e Jacinta Marto, de 7 anos. Naquela primeira aparição de Nossa Senhora, Lúcia lhe perguntou: “De onde é você? ”. A bela Senhora respondeu: “Eu sou do céu”. Lúcia voltou a questionar: “E que quer de mim?”. Com a bondade materna, a Virgem Mãe respondeu: “Venho pedir-vos para virdes aqui seis meses consecutivos, no dia 13, a esta mesma hora. Depois dir-vos-ei quem sou e o que eu quero. Depois, voltarei aqui novamente pela sétima vez… Quereis oferecer-vos a Deus para suportar todos os sofrimentos que Ele vos quiser mandar, em reparação pelos pecadores que O ofendem, e de súplica pela conversão dos pecadores?”. As pequenas crianças, responderam: “Sim, queremos”.

As mensagens da “Senhora mais brilhante que o sol” pedia orações, sacrifícios e reparações das ofensas ao seu Imaculado Coração e ao Sagrado Coração de Jesus, ou seja, a mensagem da Senhora, que resplandeceu como o sol nos céus de Portugal, era um pedido para que a humanidade abandonasse o pecado e o mal e voltasse a vivenciar a correspondência ao amor de Deus.

A mensagem central de Nossa Senhora de Fátima era penitência. “Penitência, penitência e penitência”, a fim de que a guerra, o comunismo e outras ameaças fossem vencidas pelo poder da oração. No período de maio a outubro de 1917, nas seis aparições de Nossa Senhora, ela confiou aos pequenos pastorinhos uma mensagem consoladora e exigente, centrada na conversão, na penitência e na oração, convidando-os a cultivar as virtudes teologais da fé, da esperança e da caridade, evidenciando que Ela é fonte de esperança para todos nós, pois todos nós somos membros da Igreja peregrina, ou militante, e temos necessidade de sermos guiados, amparados por uma Mãe amorosa.

A presença da Virgem Santa Maria em Fátima é quase palpável, pois tudo o que aconteceu em Fátima está inserido em uma atmosfera de paz, de justiça e de presença de Deus. Desse modo, as mensagens de Nossa Senhora de Fátima são expressões da solicitude materna da Virgem Mãe que já haviam sido manifestadas durante a sua vida terrena em Nazaré, em Caná, no Calvário e no Cenáculo, no dia de Pentecostes, onde Maria estava reunida com os Apóstolos na oração e na fé.

A mensagem de Fátima não perdeu a sua atualidade, pois, infelizmente, o nosso mundo, ainda hoje, continua afastado de Deus e do Seu fecundo amor. Em Fátima, Nossa Senhora solicitou aos pastorinhos, e a todo o mundo, quatro apelos, quatro pedidos da mais candente atualidade. São eles: a fé viva e testemunhada, a conversão, a paz e a esperança.

O primeiro apelo de Nossa Senhora de Fátima é um insistente convite à fé, a uma mais ousada vivência da fé, para que o mundo possa conhecer a Pessoa de Cristo por meio do nosso testemunho de pertença a Deus e à Igreja. Em outras palavras, Nossa Senhora solicita a todos os batizados o compromisso com as missões que recebemos no batismo de sermos profetas, sacerdotes e reis. Profetas que anunciam a Boa Nova da Salvação e denunciam o pecado e o mal. Sacerdotes que oferecem todas as coisas para Deus por meio da santidade que é sempre contagiante. Reis que estão a serviço do Reino de Deus e que não poupam esforços na conquista de novos fiéis.

O segundo apelo de Nossa Senhora de Fátima é o pedido constante de conversão, de penitência. Todos nós precisamos de conversão, todos nós podemos ser melhores no aprendizado da justiça com a consciência de que as nossas boas ações podem ser utilizadas por Deus em prol da conversão dos pecadores. Dessa maneira, logo na primeira aparição, a Virgem Mãe questiona aos três pastorinhos se querem oferecer-se e suportar todos os sofrimentos que Deus lhes mandar como “ato de reparação pelos pecados com que Ele é ofendido e de súplica pela conversão dos pecadores”.

O terceiro apelo é um pedido para que os pastorinhos rezassem “para obter a paz do mundo e o fim da guerra”. Como sabemos, no ano de 1917, o mundo estava vivendo a Primeira Guerra Mundial e a Revolução russa. Mas, Nossa Senhora também deixou claro que, se as pessoas não rezassem e não se afastassem do pecado, o mundo iria mergulhar em outra guerra mais sangrenta. Para impedir as sangrentas guerras, Ela pediu a consagração da Rússia ao Seu Imaculado Coração e a comunhão reparadora nos primeiros sábados. Ela também suplicou: “Recitai o Rosário todos os dias para obter a paz para o mundo e o fim da guerra!”. De imediato, esse pedido não foi acolhido integralmente pelos povos dos diversos continentes. Então, em 1939, o mundo assistiu estarrecido ao início da Segunda Guerra Mundial, com a invasão da Polônia pela Alemanha. O pedido de paz continua sendo uma necessidade em nosso mundo e, por isso, a Virgem Maria, a Nossa Senhora da Paz, continua contando com as nossas orações no bom combate contra a guerra e os atentados terroristas.

E por último, o quarto apelo é um convite à esperança, ou seja, não podemos deixar jamais de acreditar que dias melhores virão, pois não estamos sozinhos nas contrariedades que a vida nos apresenta. Acompanham-nos o próprio Deus e a Virgem Santa Maria. Essa certeza inabalável deve ser sempre o alicerce da nossa esperança.

Há 103 anos, a Mensagem de Nossa Senhora de Fátima ressoa na Igreja e em nossos corações, demonstrando o carinho, a ternura e a preocupação da Virgem Maria para com todos nós. A mensagem de Fátima é mais atual e urgente do que nunca, pois o nosso mundo está cada vez mais exposto ao secularismo, ao hedonismo e ao permissivismo que atacam os sólidos valores cristãos. Dessa maneira, todos nós somos convocados a acolher a mensagem da Virgem Mãe, reforçando o compromisso da vivência cotidiana da fé, pois a mensagem que partiu de Fátima, em 1917, hoje nos alcança, pois contém em si mesma a eterna beleza do Evangelho.

A mensagem de Fátima continua sendo um importante referencial para a nossa devoção mariana e para a nossa perseverança na santidade. A esperança que emana das lições de Nossa Senhora de Fátima impede-nos de encerrar a nossa vida presente no horizonte do tempo que passa e nos ajuda a viver, o aqui e o agora, com os olhos postos no futuro.

Estas são as mensagens de Fátima: conversão, penitência, emenda de vida, exercício da oração do Rosário, abandono do mal e do pecado, reparação das ofensas sofridas por Cristo e a Sua Santíssima Mãe. A força dessas mensagens nos faz perceber que Nossa Senhora de Fátima continua a interceder pela Igreja, pelo Sumo Pontífice e por todos nós e, por isso, hoje queremos, novamente, confiar os destinos do mundo, da humanidade e dos povos ao Coração Imaculado de Maria, para que possamos chegar ao centro do mistério da Redenção que é mais forte do que todos os pecados da humanidade.

Nesses dias em que estamos enfrentando uma pandemia, somos chamados, de um modo especial, a recorrer a Nossa Senhora de Fátima com a consciência de que, apesar dos sofrimentos e das dificuldades atuais, juntos de Cristo e da Virgem Santa Maria, sairemos vitoriosos, renovados na fé e fortalecidos na esperança. Nossa Senhora de Fátima, rogai por nós!

Aloísio Parreiras

 

 

 

2020-05-13T20:26:57-03:0013/05/2020|