CARTA AOS ARTISTAS DO TAPETE DE CORPUS CHRISTI


Estimados artistas do Tapete de Corpus Christi, “a vós, graça e paz, da parte de Deus, nosso Pai, e do Senhor Jesus Cristo. Dou sempre graças a Deus a vosso respeito, por causa da graça de Deus a vós dada em Cristo Jesus”. (1Cor 1, 3-4).

            Meus amigos, eu creio que a Solenidade de Corpus Christi, neste ano, gerou em nossos corações sentimentos de saudade, boas e eternas lembranças e, até mesmo, tristeza, pois, pela primeira vez desde 1978, não conseguimos realizar o serviço de confecção do Tapete de Corpus Christi na Esplanada dos Ministérios. Mas, acima de tudo, eu acredito que essa Solenidade reforçou em nossos corações uma maior confiança no Senhor e, por isso, nesses momentos, rezamos: “Bendito seja o Deus e o Pai de nosso Senhor Jesus Cristo, o Pai das misericórdias e Deus de toda consolação. Ele nos consola em toda a nossa tribulação, para que possamos consolar os que se acham em alguma tribulação, por meio da consolação com a qual nós mesmos somos consolados por Deus”. (2Cor 1, 3-4).     

            Juntos, nos últimos anos e, em especial, no dia de Corpus Christi, e no serviço de confecção do Tapete, nós já enfrentamos a baixa umidade do ar, dias bem quentes, frio intenso e até chuvas, que não são comuns no mês de Corpus Christi. Nenhuma dessas condições climáticas foi um empecilho para o nosso trabalho na confecção do tradicional Tapete de Corpus Christi. Mas, neste ano, em função da pandemia da Covid-19, todas as coisas são bem mais difíceis e, por isso, por recomendação das autoridades de saúde, não realizamos o nosso belo serviço eucarístico na Esplanada dos Ministérios.

            As dificuldades deste ano, certamente, nos levaram a pensar que, em relação à Festa de Corpus Christi, não podemos fazer nada. Mas, de imediato, uma certeza aqueceu os nossos corações: podemos e devemos rezar, adorar o Senhor, em espírito e verdade, e fortalecer a nossa fé, pois, quando confiamos na misericórdia de Deus, nós aprendemos que nenhuma dificuldade é insuperável quando sabemos esperar confiantes no Senhor.     

            Com essa certeza em nossas almas, nós passamos a ouvir o Cristo sussurrando em nossos ouvidos: faça da sua casa a Igreja! Faça do seu coração um belo e singular Tapete! Esse carinho de Jesus fortaleceu a nossa fé, pois, se por um lado, não conseguimos montar o Tapete na Esplanada dos Ministérios, na outra vertente, percebemos que as nossas Paróquias celebraram as Missas de Corpus Christi, evidenciando que Jesus Eucarístico está presente em nosso meio. Esse carinho de Jesus nos faz elevar um contínuo louvor a Deus, orações constantes, renúncias e sacrifícios em prol da cura dessa doença e pelo fim dessa pandemia.

            As memórias dos diversos anos em que servimos à Igreja na confecção do Tapete de Corpus Christi reacenderam em nós bons momentos de meditação, de ação de graças e de louvor que nos fizeram perceber que, por meio da Eucaristia, o Cristo envolve em luz, santidade e esperança tudo quanto Ele toca. Desse modo, quando recebemos a Sagrada Comunhão, nós somos inundados com a claridade do nosso Redentor e, por isso, bradamos: A Eucaristia “é o maior de todos os milagres que Cristo realizou. É ainda singular conforto que Ele deixou para os que se entristecem com Sua ausência”. (São Tomás de Aquino).  

            A confecção do Tapete de Corpus Christi, no gramado da Esplanada dos Ministérios, sem sombra de dúvida, é uma comunicação eficaz, mesmo sem palavras, da presença de nosso Senhor Jesus Cristo nos corações e nas almas da juventude do Distrito Federal que está presente em nossas Paróquias e Movimentos. Mas, não é a única forma que possuímos para testemunhar o nosso amor eucarístico. As obras de caridade, a atenção aos pobres, a doação de máscaras e de cestas básicas, tudo isso são expressões do amor eucarístico que extravasa de nossos corações, pois a Eucaristia nos conduz ao serviço da misericórdia que, apesar de nossas imperfeições, estamos realizando no cotidiano da fé.

            De um modo singular, neste tempo de pandemia, a Eucaristia nos ajuda a fechar os ouvidos aos profetas de desgraças que não conseguem vislumbrar os sinais da luz que existem também hoje. E não poderia ser diferente; afinal, Jesus Eucarístico continua caminhando conosco, aquecendo a nossa esperança, a fim de que não estejamos perdidos e sem rumo em meio às tempestades atuais.

             Eu sei que muitos de vocês, no dia de Corpus Christi, dobraram os joelhos diante de Jesus Eucarístico e clamaram com a voz do coração: “Jesus, Filho de Davi, tem compaixão de mim!”. ( Lc 18, 38). Sei também que, em ação de graças, clamaram ao Senhor: “Meu bom Jesus, como sois a minha esperança, a minha salvação, a minha força e a minha consolação, assim quero que sejais também todo o meu amor e objeto único de todos os meus pensamentos, desejos e afetos”. (Santo Afonso de Ligório, Visitas a Jesus sacramentado e a Nossa Senhora).  

Alguns sacerdotes de nossa Arquidiocese percorreram as ruas de nossa cidade conduzindo o Santíssimo Sacramento, abençoando as nossas casas, famílias e corações, ou seja, o Cristo passou entre nós reforçando os nossos desejos de santidade, abraçando sobretudo as pessoas que ainda não podem estar presentes na celebração da Santa Missa. Muitas pessoas colocaram imagens de Nossa Senhora, de Jesus Cristo e até tapetes nos portões de suas casas e nas janelas de seus apartamentos, sinalizando que, naquelas casas, existem pessoas que adoram a Eucaristia. Esse gesto foi muito significativo, pois expressou a bondade de Deus, a ternura de nossos sacerdotes e a beleza da nossa fé eucarística.

Eu tenho a plena certeza de que, no ano de 2021, estaremos novamente juntos, na Esplanada dos Ministérios, servindo na confecção do Tapete de Corpus Christi. Será um dia de Te Deum e de agradecimento ao Senhor por inúmeras graças e benefícios. Para que esse serviço seja, sempre mais, um belo testemunho eucarístico, nós devemos começar desde já, agora, neste exato momento, a confeccionar em nossas almas, com as flores da esperança, os lírios da fé e as orquídeas da caridade, um belo tapete de Corpus Christi, pois, por meio da Eucaristia, o Cristo não apenas passa, mas permanece vivo e ressuscitado no meio de nós.  

            Meus amigos, eu sei que o serviço da confecção do Tapete de Corpus Christi fez muita falta. Falta maior faz a ausência de Cristo em nossas almas. Que Jesus Eucarístico aumente a nossa fé e nos ensine a superar as dificuldades atuais com o coração em chamas, ardendo de esperança.

Nesse início de trabalho, em prol da confecção do Tapete de Corpus Christi no ano de 2021, confiemos sempre mais as nossas necessidades à Virgem Santa Maria, a Nossa Senhora do Santíssimo Sacramento, a fim de que Ela cuide de nós com a sua solicitude materna, ensinando-nos a atravessar essa noite escura, realizando tudo aquilo que o Cristo nos disser. Meus amigos, que Jesus Eucarístico esteja sempre em nossas almas e corações! “A graça do Senhor Jesus Cristo, o amor de Deus e a comunhão do Espírito Santo estejam com todos vós!”. (2 Cor 1, 13).

Aloísio Parreiras

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *