Comissão para a Vida e a Família da CNBB realiza primeira reunião presencial, em Brasília

A imagem pode conter: 4 pessoas, pessoas sentadas, mesa e área interna

A Comissão Episcopal Pastoral para a Vida e a Família da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) esteve reunida neste domingo, 9 de fevereiro, em Brasília (DF). Esta foi a primeira reunião presencial da Comissão que tem nova formação desde junho de 2019. Na oportunidade, os bispos, o assessor e o casal coordenador nacional da Pastoral Familiar deram encaminhamentos para o eventos que vão ser realizados no decorrer do ano, trataram dos materiais oferecidos pela Comissão e planejaram as ações que vão orientar a atuação a partir das Diretrizes Gerais da Ação Evangelizadora da Igreja no Brasil (DGAE 2019-2023).

 

Casal coordenador nacional da Pastoral Familiar, assessor da Comissão e bispos membros em reunião | Foto: Luiz Lopes Jr/CNPF

Serviço à Igreja

O bispo de Rio Grande (RS) e presidente da Comissão para a Vida e a Família da CNBB, dom Ricardo Hoepers, ressaltou o serviço oferecido à Igreja no Brasil “de colocar à disposição recursos, subsídios, formações” e conseguir articular o trabalho nas dimensões da evangelização e promoção das famílias e cuidado com a vida. Para o bispo, o objetivo principal é a comunhão, a unidade. “Mesmo que o Brasil tenha tantos lugares diferentes, tantos regionais, o ponto fundamental é que a nossa comissão quer criar esse espírito de comunhão, de unidade em todo o Brasil”, disse dom Ricardo.

Em sintonia com as Diretrizes

O bispo de Bacabal (MA) e um dos membros da Comissão, dom Armando Martín Gutierrez, avaliou o encontro neste domingo como muito positivo por ser possível ver a quantidade de serviços e atividades desempenhados pela Pastoral Familiar no processo de evangelização e nortear as ações, “afinar as intenções, orientar-nos naquilo que é essencial”. A conclusão, segundo dom Armando, é que as DGAE devem iluminar as várias atividades, seja da Pastoral Familiar, quanto das outras realidades que formam a Comissão Vida e Família, como os movimentos e organismos relacionados.

Continuidade

O bispo de Campo Mourão (PR), dom Bruno Elizeu Versari, ressaltou a continuidade do trabalho da Comissão e fez um agradecimento: “nós olhamos para trás e louvamos e agradecemos a Deus por tantos casais, sacerdotes, bispos que conduziram essa Pastoral Familiar tão belamente como chegou aos nossos dias”.

Dom Bruno ainda relatou os passos dados durante o encontro, oportunidade para encaminhamentos nos projetos e na agenda deste ano. Entre as atividades preparadas na reunião, foram feitas definições para o Simpósio e Peregrinação Nacional das Famílias, que será realizados nos dias 23 e 24 de maio, em Aparecida (SP); para a Semana Nacional da Família, em agosto; e para a Semana Nacional da Vida, em outubro.

A imagem pode conter: 3 pessoas, pessoas sentadas e florAlém dos bispos, a reunião contou com a participação do assessor da Comissão para a Vida e a Família, padre Crispim Guimarães dos Santos, e o casal coordenador nacional da Pastoral Familiar, Luiz e Khátia Stolf (na foto ao lado).

Encontro com equipe de subsídios

No sábado, a comissão recebeu casais que atuam em movimentos de famílias e que compõem a recém criada Equipe de Preparação de Subsídios. Os participantes trataram dos subsídios Hora da Família e Hora da Vida e discutiram sobre outras publicações que podem ser oferecidas à Igreja no Brasil.

 

 

CNBB

2020-02-11T12:00:36-03:0011/02/2020|