DIA NACIONAL DE COMBATE AO BULLYING

Neste dia 7 de abril, “DIA NACIONAL DE LUTA CONTRA O BULLYING”, somos chamados, como cristãos católicos, a sermos amorosos, a perdoarmos sempre. Contudo, não nos permitamos ser permissivos ao mal.

Faz-se necessária uma séria reflexão sobre a nossa conduta, sobre como e se estamos agindo ou reagindo em defesa do irmão mais fraco, sem, contudo, desconsiderar que a outra parte, aquele irmão que agride, muitas vezes ou na maioria das vezes, necessita também ser ouvido, precisa de atenção, carinho, amor… É sobretudo uma vítima que, para externar sua dor, para compartilhá-la, fere o outro. Como ele não conheceu o amor, não sabe amar.

Apresentemos a ele O AMOR.

Tenhamos a consciência de que não nos cabe demonizar aqueles que praticam o bullying tampouco odiá-los, pois essa não é uma atitude cristã, piedosa. Aqui cabe, sem dúvida, a correção fraterna, a oração, o olhar diferenciado.

Não percamos como cristãos, católicos, catequistas, a oportunidade de introduzi-los nesse AMOR INCONDICIONAL, NA DIMENSÃO DA CRUZ: JESUS. E assim, vamos permitir que a ação de Deus aconteça, por meio de uma presença acolhedora e silenciosa, sempre com olhar atento, que não discrimina e cujo diferencial é AMAR.

Aos que são vítimas da covardia do bullying, quer seja físico, psicológico ou moral, verbal, sexual material ou virtual, como catequistas nossa solidariedade, nossa prontidão em ouvi-los, em tentar intermediar uma solução que redunde em acabar com o seu sofrimento, ou pelo menos, minimizá-la. Contem também com as nossas orações e a nossa compaixão, compartilhando dores, tornando-as nossas também.

Por que 7 de abril tornou-se tão importante?

Certamente por que Lutar contra o bullying é mais um jeito cidadão de viver como cristão!

Há como separar vida em sociedade da vida em uma verdadeira comunidade? Certamente que não!

O católico consciente Deve amar seu irmão De forma plena, integral. E assim como Jesus, Doar-se a ele, ter dele compaixão, sentir as suas dores, na dimensão da cruz! Este Cristo a quem segues E a quem tanto amas, sofreu bullying também? Com certeza, irmãozinho! Foi injuriado, cuspido, maltratado e humilhado. Por muitos foi negado e vilipendiado. Contudo, nos deixou como lição: “Deixe-se guiar pelo Pai E a ELE obedeça”.

O católico que segue Jesus Deve amar o seu irmão em qualquer situação! Calar-se, ser omisso, conivente não é a solução! Portanto, é nossa missão ensinar às nossas crianças ao bullying dizer NÃO! Apelidos inventar? NÃO! Das diferenças zombar? NÃO! Bater? Beliscar? Perseguir o irmão? NÃO! Violência física usar? NÃO! Cor da pele, religião? NÃO, NÃO, NÃO!!! Por isso, aja como Jesus: Nunca atire a primeira pedra, ouça! Defenda os fracos! E Perdoe o agressor! Mostre-se misericordioso capaz de gestos de carinho, de misericórdia e de amor!

 

Por Brasiliana, coordenadora Vicariato Sul, em comunhão com a Comissão Arquidiocesana da Catequese.

2021-04-07T07:18:40-03:0006/04/2021|