Dom Francisco Agamenilton é eleito novo secretário do Regional Centro-Oeste da CNBB

O bispo diocesano de Rubiataba-Mozarlândia (GO), Dom Francisco Agamenilton, foi eleito secretário do Regional Centro-Oeste da CNBB. A eleição foi realizada logo no dia 25 de outubro, primeiro dia do CONSER (Conselho Episcopal Regional) que acontece no Centro Pastoral Dom Fernando (CPDF) e termina nesta quinta-feira, 28. Dom Agamenilton, porém, só veio a aceitar ontem, dia 27, já que ele não estava presente no início do evento.

Com a eleição, a presidência do regional volta a estar completa, uma vez que está sem secretário desde que o antecessor, Dom Moacir Silva Arantes foi eleito bispo de Barreiras (BA) em outubro do ano passado. Dom Agamenilton acolheu com disponibilidade a sua eleição. “Acolho numa atitude de disponibilidade, de servir ao regional pelo tempo que me cabe. Acolho como um serviço dado por Deus em nome da fraternidade, da colegialidade que é tão importante”, afirmou em entrevista.

O novo secretário também comentou sobre os serviços que irá desenvolver na função. “Como secretário do Regional Centro-Oeste pretendo então assistir: auxiliar a presidência, a vice-presidência, enfim, o regional na condução dos trabalhos favorecendo a colegialidade, a comunhão entre nós e como secretário estando atento a fazer os devidos registros que ficarão para a história. Uma das minhas tarefas é materializar as falas, os eventos, para que a posteridade possa ter acesso ao que Deus fez entre nós. Os registros, portanto, ficam sob a minha responsabilidade”.

 

Presidência do Regional Centro-Oeste
Integram a presidência do Regional Centro-Oeste com Dom Francisco Agamenilton, o presidente Dom Waldemar Passini Dalbello, que é bispo de Luziânia (GO) e está na função desde a Assembleia Geral da CNBB de 2019, e no mesmo período o vice-presidente, Dom Adair José Guimarães, bispo de Formosa (GO). A atual gestão segue até 2023.

Dados biográficos

Dom Waldemar Passini Dalbello
Nomeado bispo auxiliar de Goiânia (GO) em 30 de dezembro de 2009 e ordenado em março de 2010, ele realizou um trabalho reconhecidamente de grande expressão na capital goiana. Já em 2011, foi nomeado pela Congregação para os Bispos como Administrador Apostólico da Arquidiocese de Brasília (DF) no período até a posse do então arcebispo metropolitano de Brasília, Dom Sergio da Rocha, atual Cardeal e ex-presidente da CNBB, que ocorreu aos 6 de agosto de 2011. Foi nomeado bispo coadjutor de Luziânia em 3 de dezembro de 2014.

Nomeado pelo Conselho Episcopal Latino Americano (Celam) membro do Departamento de Missão e Espiritualidade, para o quadriênio 2015-2019, Dom Waldemar representou a Região Cone Sul, que compreende, além do Brasil, o Uruguai, o Paraguai, a Argentina e o Chile. E na CNBB já serviu na Comissão Episcopal Pastoral para Ministérios Ordenados e Vida Consagrada de 2011 a 2015 e na Comissão Episcopal Pastoral para a Doutrina da Fé (2015-2019). Atualmente é membro da Comissão Episcopal Pastoral para a Animação Bíblico-Catequética.

Dom Waldemar tem formação sólida em Sagrada Escritura. Estudou no Instituto Bíblico de Roma, na Itália, e na Escola Bíblica, em Jerusalém, Israel. Na sua formação antes de entrar para o Seminário Maior de Brasília, em 1989, destaca-se o fato de ter se formado em Engenharia Elétrica pela Universidade Federal de Goiás. “Para congregar na unidade” (Congregare in unum), é o lema episcopal de Dom Waldemar.

Dom Adair José Guimarães
Nascido na cidade de Mara Rosa, no Estado de Goiás, em 1960, Dom Adair ingressou, aos 20 anos, no Seminário de Brasília onde cursou o Ensino Médio e os primeiros anos do curso de Filosofia. Em 1982 concluiu o curso no Instituto de Filosofia João Paulo II, da Arquidiocese do Rio de Janeiro. Ele também estudou Teologia, na Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro (PUC-Rio). Tem especialização em Direito Canônico Matrimonial, pela Faculdade São Bento do Rio de Janeiro.

Ordenado padre em 21 de dezembro de 1986, já exerceu os postos de pároco na Catedral de Uruaçu (1987 a 1998), na Paróquia Santo Antônio, em Mara Rosa (1999 a 2005) e na Paróquia Nossa Senhora Aparecida, em Minaçu (GO). Adair foi, também, reitor do Seminário de Uruaçu; responsável pela Pastoral Vocacional e da Juventude na Diocese; coordenador diocesano de pastoral; presidente da Organização dos Seminários e Institutos Filosófico-teológicos do Brasil (OSIB), entre outras funções.

No dia 27 de fevereiro de 2008, foi nomeado bispo pelo papa Bento XVI para a Diocese de Rubiataba-Mozarlândia. A posse, como terceiro bispo da diocese aconteceu no dia 25 de maio de 2008. Como prelado assumiu as funções de Juiz Presidente do Tribunal Eclesiástico da Arquidiocese de Goiânia; membro da Equipe do Seminário Interdiocesano de Goiânia e bispo referência para a liturgia no Centro-Oeste. Seu lema episcopal é “Faça-se a tua vontade” (Fiat voluntas tua).

Dom Francisco Agamenilton
Nasceu no dia 26 de junho de 1975 na cidade de Currais Novos (RN). Ele é filho de Agamenon Faustino Damasceno e Terezinha Rodrigues Damasceno, tem dois irmãos, sendo ele o filho mais velho, e quatro sobrinhos. Os seus primeiros anos de vida foram vividos em Bodó (RN). Por causa do trabalho de seu pai no setor de mineração, sua família viveu em várias cidades. Veio para Goiás em outubro de 1985 com sua família e se instalou em Niquelândia, na Diocese de Uruaçu. Ingressou no Seminário Maior Nossa Senhora de Fátima, em Brasília, no dia 21 de fevereiro de 1993. Posteriormente, em outubro de 1994, foi enviado por Dom José Chaves para o Collegio Internazionale Maria Mater Ecclesiae, em Roma. Concluiu o bacharelado e mestrado em Filosofia e o bacharelado em teologia no Pontificio Ateneo Regina Apostolorum. Em 16 de setembro de 2000 foi ordenado diácono por Dom Jaime Vieira Rocha, na catedral de Caicó (RN). Em 19 de março do ano seguinte foi ordenado presbítero por Dom José Chaves, em Niquelândia. Seu ministério presbiteral transcorreu em várias missões: formador no Seminário, professor de Filosofia, Cúria, coordenações de pastorais e conselhos diocesanos, vigário, pároco e administrador diocesano.

Em 2013, Dom Messias dos Reis Silveira, terceiro bispo diocesano de Uruaçu, enviou padre Agamenilton para Roma a fim de fazer o doutorado em filosofia, na Pontificia Università Lateranense, concluído em 2016. Neste período ele morou no Collegio Sacerdotale Giovanni Paolo II e colaborou na Paróquia Santa Sinforosa, em Bagni di Tivoli.

De fevereiro de 2019 até o dia 12 de setembro, quando foi empossado Dom Giovani Carlos, padre Agamenilton foi administrador diocesano de Uruaçu; foi também administrador paroquial da Paróquia Sant’Ana, em Uruaçu (2019) e por fim estava como vigário paroquial da Paróquia São Sebastião, em Uruaçu.