Dom Paulo Cezar faz balanço dos primeiros dias da Assembleia Eclesial da América Latina e Caribe

Com uma mensagem dirigida ao povo fiel da Arquidiocese de Brasília, Dom Paulo Cezar Costa, fez um balanço sobre os primeiros dias da Assembleia Eclesial da América Latina e Caribe, que está acontecendo na Cidade do México. Dom Paulo é um dos delgados brasileiros da Assembleia que reúne cerca de 1000 participantes de todo continente dos quais, pouco mais de 100 encontram-se presencialmente, na cidade do Santuário de Guadalupe.

“Estamos aqui na Cidade do México participando da I Assembleia Eclesial da América Latina e do Caribe. No domingo tivemos a abertura dos trabalhos com a Celebração Eucarística no Santuário de Nossa Senhora de Guadalupe confiando esta primeira Assembleia Eclesial a Maria que é Mãe de Deus e nossa Mãe. Ela que se manifestou nessas terras e é venerada pelo nosso amado povo com o título de Nossa Senhora de Guadalupe.”, iniciou Dom Paulo Cezar em sua mensagem ao povo de Brasília.

            Destacando um tema que está em alta na Arquidiocese de Brasília por ocasião da Assembleia Arquidiocesana de Pastoral sobre o Pilar da Palavra, Dom Paulo resume o segundo dia de trabalhos da Assembleia Eclesial: “Na segunda-feira refletimos sobre a centralidade de Jesus Cristo e de sua Palavra em nossa ação pastoral. Queremos construir uma Igreja missionária, uma Igreja verdadeiramente em saída, uma Igreja que vai ao encontro das periferias humanas e existenciais. Mas para isso é necessário que exista uma Igreja centrada em Jesus Cristo onde todos nós nos sintamos verdadeiramente discípulos e discípulas missionários e missionárias de Jesus. E neste processo da formação do discípulo missionário, a palavra de Deus tem um lugar central. A Palavra de Deus vai formando o discípulo missionário. Quando ela é ouvida, acolhida e meditada vai formando o coração do discípulo.”

            Sobre a temática do terceiro dia, o Arcebispo destaca os quatro sonhos que o Santo Padre enumera na Exortação Apostólica pós-sinodal ‘Querida Amazônia’: “Hoje terceira-feira, o terceiro dia, estamos refletindo sobre a conversão pastoral integral e os quatro sonhos proféticos. Papa Francisco expressa no Documento Querida Amazônia esses quatro sonhos: sonho social, sonho cultural, sonho ecológico e sonho eclesial. É necessário que a Igreja, na sua conversão vá se abrindo a realidade social, a realidade dos pobres e necessitados, daqueles e daquelas que precisam do nosso amor e que precisam da presença da Igreja. Também no olhar pelo sonho cultural na percepção de que amar as raízes culturais é amar a nossa identidade. Na preocupação com o sonho ecológico, tendo em vista que em toda realidade ecológica o ser humano está no centro cuidando e zelando desta ecologia integral como nos pede o Papa Francisco. Quem é discípulo e discípula de Jesus Cristo não pode estar alheio diante da questão ecológica, diante da degradação do meio ambiente, não pode estar alheio a uma visão integral. E por fim, o sonho eclesial, o sonho de uma Igreja missionária, uma Igreja em saída, uma Igreja que se coloca verdadeiramente em processo de conversão percebendo que tantas estruturas, tantas realidades não respondem mais, no hoje, à ação evangelizadora; não respondem mais as necessidades de uma Igreja em saída.”

            Por fim, Dom Paulo convida os fiéis de Brasília a unirem-se em oração a ele e dá a todos a benção: “Convido a todos os nossos amados arquidiocesanos que rezem, que estejam unidos a nós, que estejam participando também através da oração e da comunhão neste momento bonito de reflexão da Igreja na América Latina e no Caribe. Deixo para todos a minha benção: que, por intercessão de Nossa Senhora de Guadalupe, desça sobre todos vós, sobre vossas famílias, sobre nossas comunidades a benção de Deus todo-poderoso que é Pai, Filho e Espírito Santo. Amém.”