Dom Paulo Cezar: o Pálio é sinal de obediência ao Papa

Neste dia 29 de Junho celebramos a solenidade dos Apóstolos São Pedro e São Paulo. É o dia em que o Papa abençoa o Pálio dos novos arcebispos. Conversa com a Rádio Varicano – Vatican News o arcebispo de Brasília.

Entre os arcebispos brasileiro nomeados durante o último ano e que recebem o pálio está o arcebispo de Brasília, DF, Dom Paulo Cezar Costa. Dom Paulo não pode – assim como os demais arcebispos brasileiros – estar presente na celebração desta terça-feira com o Papa Francisco na Basílica vaticana. A Rádio Vaticano – Vatican News, ouviu dom Paulo:

Neste dia 29 de Junho celebramos a solenidade dos Apóstolos São Pedro e São Paulo, recorda dom Paulo. “É o dia em que o Papa abençoa o Pálio dos novos arcebispos. Deveria estar em Roma nesse dia para receber o Pálio,  – continua o arcebispo de Brasília – mas por motivo da Covid-19, das restrições impostas às viagens, não posso estar em Roma. Manifesto minha profunda comunhão com o Papa Francisco com a Sé romana.

O Pálio é sinal de obediência ao Papa – destaca ainda o arcebispo -, é sinal de comunhão com a Sé romana. Significa a autoridade que o metropolita, em comunhão com a igreja de Roma, vem legitimamente investido na sua província. Símbolo de comunhão com o Papa e de profunda comunhão com a Sé romana. No meu caso o Palio – finalizou dom Paulo – será enviado para a nunciatura e o núncio agora diante do povo como é feito em todas as partes do mundo, o arcebispo recebe em Roma o Pálio, mas o Pálio é imposto diante do seu povo, porque é ali, diante do seu povo, na sua província, que ele deve desgastar a vida como presença do Bom Pastor que ele é, em comunhão com a Sé romana, deve ser ali, sinal de comunhão e deve promover a comunhão. (Fonte: Vatican News)

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.