Dom Sergio celebra missa em despedida do Padre Casemiro

O velório começou às 8h00 da manhã ao som de várias orações entoadas por paroquianos e amigos. Uma música em especial foi tocada. A melodia fúnebre é tradicionalmente cantada nos velórios em seu país de origem e foi conduzida pelo Pe.Jorge, da Arquidiocese de Niterói, também polonês. Ele veio  para prestar suas últimas homenagens ao amigo.

 

 

Por volta das 10h00 da manhã, foi celebrada a primeira missa do dia. A celebração foi presidida pelo representante do clero padre Júlio Cesar, pároco da paróquia Nossa Senhora do Rosário de Fátima em Sobradinho. Na ocasião estiveram presentes o governador de Brasília, Ibanes Rocha e o ex governador Rodrigo Rollemberg.

 

Com a Igreja Nossa Senhora da Saúde completamente lotada, Dom Sergio da Rocha, arcebispo de Brasília, celebrou a segunda missa desta segunda-feira, as 14hoo, pela alma do Padre Kazimerez Wojn.

 

O sentimento é de pesar e dor, como afirmou Dom Sergio em sua homilia. “A Igreja é ferida quando seus filhos, templos vivos do Senhor, são mortos de modo tão cruel. […] Contudo, a tristeza e a dor, a indignação pela morte violenta não podem jamais nós levar ao ódio e à vingança. Como Jesus no calvário, unidos a Cristo crucificado, nós suplicamos o perdão de Deus e a conversão para quem pratica a violência e destrói a vida”, disse o Cardeal em sua homilia.

 

Ao final, Dom Sergio lembrou que Padre Casemiro venerou Nossa Senhora com especial devoção e pediu sua intercessão “por este nosso querido irmão”.

 

O coral da paróquia conduziu os cantos com vozes embargadas de emoção, enquanto fiéis se despediam do padre polonês.  Cerca de 1.300 pessoas participaram da celebração, as 14h00, e se uniram em oração.

 

Os bispos auxiliares de Brasília, Dom Marcony e Dom Leonardo Steiner concelebraram, juntamente com o clero da capital. Dom Valdir Mamede, Bispo da Diocese de Catanduva e o Núncio Apostólico do Brasil, Dom Giovanni dAniello, também participou da missa exequial.

 

Antes de encerrar, Dom Sergio realizou o rito de encomendação do corpo com a oração e a aspersão da água benta, ao som de Ave Maria.

 

Seis representantes da Embaixada da Polônia também estavam presentes, incluindo a encarregada de negócios a.i. Marta Olkowska, que representou o Embaixador.

 

Em solidariedade ao Padre Casemiro, Dom João Wilk, bispo de Anápolis, e Dom Augusto, bispo emérito de Floriano no Piauí, vieram para a missa de despedida.

 

Da igreja, o corpo seguiu para o cemitério Campo da Esperança, na Asa Sul, para o sepultamento.

 

 

Breve Bio

 

Kazimerez Wojn, nasceu em 03 de fevereiro de 1948 na cidade de Sklody Biazystok – Pôlonia. Filho de Aniela Dmochowska e Josef Wojno.

Estudou filosofia no seminário maior em Zomza –  e foi ordenado padre no dia 27 de maio de 1973 na cidade de Kulesze Koscielne,  ambos na Polônia. O prelado Ordenante foi Dom Micozaj Sassinowski.

Veio para o Brasil, no dia 16 de fevereiro de 1984.  Foi nomeado pároco da Paróquia Nossa Senhora da Saúde, em 06 de janeiro de 1985.

 

Tinha paixão pelas pinturas, a fotografia e obras de arte. As molduras espalhadas por toda a paróquia foram feitas por ele mesmo.

 

 

Outra característica marcante, era o seu carinho especial pelas crianças nas celebrações das missas domínicas às 11h00. O padre tinha o hábito de reunir as crianças, ali presentes na missa, em torno do altar na hora da consagração. Ele entregava os sinos para que os pequenos participassem do rito.

 

 

 

 

 

Que Nossa Senhora interceda por este nosso querido irmão.

Arquidiocese de Brasília