Em comunhão com o Papa Francisco e a Igreja em todo o mundo, Dom Paulo preside Momento de Oração pela Paz e Consagração da humanidade, da Rússia e da Ucrânia

Em um daqueles dias que entram para a história da humanidade, Dom Paulo Cezar, Arcebispo de Brasília, em comunhão com o Santo padre, o Papa Francisco e com a Igreja em todo o mundo, presidiu o Momento de Oração pela paz que foi finalizado com a Consagração da humanidade, em especial da Rússia e da Ucrânia, ao Imaculado Coração de Maria, nesta sexta-feira (25/03), Solenidade da Anunciação do Senhor. A celebração teve lugar na Catedral Metropolitana de Brasília e contou com a presença de autoridades do executivo, legislativo e judiciário federal e distrital, bem como, de vários membros do corpo diplomático, dentre eles, o encarregado de negócios da Embaixada da Ucrânia – que está fazendo as vezes de embaixador interino, Anatoliy Tkach.

O momento de oração foi iniciado com uma Liturgia da Palavra, contando com o salmo 50, lembrando o caráter penitencial desde momento, e o Evangelho das bem-aventuranças lembrando das virtudes daqueles que desejam ser bem-aventurados.

 

Em sua reflexão, Dom Paulo afirmou a dor do coração do pastor ao ver os horrores do mal: “Assusta-me que com todo o desenvolvimento da sociedade ainda se recorra ao horror de uma guerra para resolver conflitos. Estamos diante da incapacidade humana, as sanções foram impostas, mas continuamos a assistir atônitos e impotentes os horrores, destruições, mortes, pessoas tendo de deixar suas casas, apartamentos e cidades, cidades que vão se tornando fantasmas. Só nos resta invocar Àquele que é o Príncipe da Paz, o dom da Paz: Jesus Cristo.”

o Arcebispo recordou que “a realidade da guerra que estamos vivendo deve ajudar a educar as novas gerações para a cultura da paz, para a percepção de que os conflitos se resolvem através do diálogo. Papa Francisco propõe o ‘diálogo como caminho para a construção da paz’. Somente o diálogo conduz a solução dos conflitos preservando a grandeza da dignidade humano e o bem irrenunciável da paz social.”

Após a reflexão, os presentes entoaram a Oração de São Francisco, conhecida por gerações por ser um grande hino que pede a paz e reflete sobre as virtudes diante das dificuldades.

Muito tocante foi a oração do Santo Terço. O primeiro mistério foi recitado em ucraniano, pela família de Emanuel e Patricia Cirera, jovens brasilienses que estavam em missão na Ucrânia até pouco tempo. Em seguida, simbolizando a unidade com todo o mundo, os mistérios foram recitados em inglês, espanhol, latim e finalizando em português.

Ato de Consagração da Rússia e da Ucrânia na Catedral de Brasília

 

Chegando ao final da Celebração, o ponto ápice: diante da Imagem do Imaculado Coração de Maria, Dom Paulo proferiu o ato de Consagração da humanidade, em especial da Rússia e da Ucrânia, coroando este belíssimo momento de clamor, oração, unidade e penitência. O encarregado de negócios e, atualmente, responsável pela Embaixada da Ucrânia no Brasil, sendo como que um Embaixador interino, Sr. Antoliy Tkach, esteve ao lado do Arcebispo durante todo o ato de consagração de seu país à Virgem Santíssima.

 

 

 

 

 

 

 

 

Reveja a celebração no vídeo abaixo: