Em Santa Missa em Ação de Graças pelo aniversário de Brasília e da Arquidiocese Dom Paulo Cezar afirma “Celebramos com a memória agradecida por tantos que doaram sua vida”

“Celebramos com a memória agradecida por tantos que doaram sua vida na nossa amada cidade e nossa amada arquidiocese”, foi a motivação que o Arcebispo de Brasília, Dom Paulo Cezar Costa, apresentou na Missa em Ação de Graças pelos 62 anos da inauguração de Brasília e instalação da Arquidiocese da Capital Federal, ocorrida neste dia 21 de abril, ao meio-dia, na Catedral Metropolitana Nossa Senhora Aparecida.

 

 

Com a presença do Bispo Auxiliar, Dom José Aparecido e do Arcebispo Militar do Brasil, Dom Marcony Vinícius, como também, de autoridades do executivo e d o legislativo e de muitos fiéis, o Arcebispo destacou em sua homilia que a fé é elemento basilar na vida e na história dos homens como é destacado no evangelho quando Jesus aparece aos apóstolos. “Hoje somos nós que devemos anunciar e testemunhar a certeza da ressurreição, a vida nova que vem do ressuscitado. Ele é que nos dá a vida nova. Nós somos as testemunhas hoje. Este é fundamento da grande esperança, esperança da vida humana, não se vive sem esperança, não se constrói grandes projetos sema a esperança. na origem da esperança está a fé. É bonito olhar o discurso de Juscelino que faz um destaque a esperança na inauguração de Brasília. A esperança é o grande motor que fez construir essas grande capital.”

 

 

Breve História

Criada em 16 de janeiro de 1960 com a bula “Quandoquidem Nullum” do Papa João XXIII, a arquidiocese foi instalada três meses depois junto com a inauguração da cidade que passou a ser capital do país. O primeiro bispo foi Dom José Newton de Almeida Baptista que governou a Igreja local até 1984. Ele é considerado o desbravador da evangelização onde hoje existem 154 paróquias.

De 1960 até hoje, 5 arcebispos já pastorearam a Arquidiocese de Brasília: Dom José Newton de Almeida Baptista (1960-1984), Cardeal Dom José Freire Falcão (1984-2004), Cardeal Dom João Braz de Aviz (2004-2011), Cardeal Dom Sergio da Rocha (2011-2020, Dom Paulo Cezar Costa (2020 – atual)

Duas visitas papais (com São João Paulo II), dois Congressos Eucarísticos (1970 e 2010), diversas festas de Corpus Christi e Nossa Senhora Aparecida lotando a Esplanada dos Ministérios, eventos diversos, grande movimento de evangelização e pastorais vibrantes marcam a história da arquidiocese.