Frutos da CF 2022: Em último levantamento, Brasília conta com mais de 50 instituições católicas de ensino

Em levantamento feito pela ANEC (Associação Nacional de Educação Católica do Brasil) e compartilhado com a Arquidiocese de Brasília para o envio dos dados estatísticos anuais para a Santa Sé, existem, atualmente, em Brasília, 53 instituições católicas de ensino cadastradas nos bancos de dados da associação.

 

Estes dados são relevantes pois, na nova Instrução da Congregação para Educação Católica apresentada esta semana pela Santa Sé, os Bispos e Prelados das dioceses tem responsabilidades pulsantes quanto a vida e a identidade das instituições católicas de ensino.

 

Intitulada “A Identidade da Escola Católica para uma cultura do diálogo” a instrução afirma que sendo a educação um dever de todos, passando pelos pais, pelas famílias, chegando ao estado e com uma parcela importante de colaboração da Igreja, a própria Igreja tem “o dever de educar ‘não só porque deve também ser reconhecida como sociedade humana capaz de ministrar a educação, mas sobretudo porque tem o dever de anunciar a todos os homens o caminho da salvação, de comunicar aos crentes a vida de Cristo e ajudá-los, com a sua contínua solicitude, a conseguir a plenitude desta vida. Portanto, a Igreja é obrigada a dar, como mãe, a estes seus filhos aquela educação, mercê da qual toda a sua vida seja imbuída do espírito de Cristo’.”

 

A Instrução da Santa Sé traz vários itens de como deve ser organizada a questão de vinculação com a Igreja das instituições que levam a qualificação de “católica”, bem como a relação que deve ser estabelecida com os ordinários do lugar onde estão sediadas. Tudo isso em vista de dar embasamento qualitativo cristão as ações da escola e subsídios para que as instituições tenham arcabouço para formar seus estudantes da melhor maneira possível.

 

No Brasil, a Igreja está vivenciando a Campanha da Fraternidade 2022 que tem como temática central a educação. Esta instrução da Congregação para a Educação Católica vem em um momento propício para a realidade brasileira pois, a partir das reflexões da CF 2022 e da própria instrução, as instituições e dioceses poderão gerar laços de comunhão para priorizar os ambientes de ensino tornando-os cada vez mais atrativos e imersos no ensino das virtudes, bem como, um ambiente de evangelização onde a mensagem do Evangelho também seja objeto direta ou indiretamente na vida escolar das crianças, jovens e adultos.

 

Clicando aqui você pode conferir a íntegra da Instrução “A identidade da Escola Católica para um acultura do diálogo” apresentada pela Congregação para Educação Católica.