IV DOM DO ADVENTO – 20/12/2020

A PALAVRA DO PASTOR

+ Dom Paulo Cezar Costa

A liberdade colocada à disposição de Deus

Estamos a caminho do Natal do Senhor. Hoje, a personagem central da liturgia é Maria. Ela recebe o anúncio do anjo Gabriel, que vai à periferia do mundo de então, a Galiléia, mais especificamente a um vilarejo chamado Nazaré.

O grande rei Davi, que habitava num palácio de cedro, quer construir uma casa para a arca de Deus. Davi quer ter como cidadão, da sua capital, Jerusalém, o próprio Deus. Mas, Deus não quer ser limitado a um espaço, Ele está presente e agindo na história: “Fui eu que te tirei do pastoreio, do meio das ovelhas, para que fosses o chefe do meu povo Israel. Estive contigo…”. Davi estava preocupado com o templo, mas Deus estava presente na sua história, conduzindo a sua vida, os acontecimentos, os fatos. A história não é um simples suceder-se de fatos, ela é o lugar da ação de Deus.

Jesus Cristo, que o anjo anunciou a Maria, será a verdadeira morada de Deus com os homens: “Eis que conceberás e darás a luz um filho, a quem porás o nome de Jesus”. O nome do menino já trás a sua missão. Jesus significa “Deus Salva”. Deus, através do seu Filho encarnado, entrou na nossa história para nos salvar. O Evangelho de São João expressa essa realidade com toda clareza: “O Verbo se fez carne e habitou entre nós” (Jo 1, 14). Aquele que estava eternamente junto com o Pai, voltado para o seio do Pai, entrou na nossa história, se tornou um de nós, igual a nós em tudo, menos no pecado. A promessa feita a Davi se cumpriu, é o próprio Deus que construiu uma casa, não o Rei. A salvação é dom gratuito, não é construção nossa. É dom que só pode ser acolhido na gratuidade e respondido com abertura e liberdade de coração.

Contudo para que o mistério da encarnação se desse, Deus quer contar com a liberdade de Maria. Maria objeta: “Como acontecerá isso se eu não conheço homem algum?” No fundo, Maria está dizendo que este não era o seu projeto de vida.  O anjo responde que ela conceberá por obra do Espírito Santo.  Maria coloca a sua liberdade à disposição de Deus respondendo: “Eis aqui a serva do Senhor; faça-se em mim segundo a tua palavra” (Lc 1, 38). Colocar a liberdade a disposição de Deus é a realização da vida. Deus não tolhe a nossa liberdade. Não existe vida humana sem escolhas. Tudo na vida exige escolha, renúncia, disciplina, etc. A todo momento a nossa liberdade é colocada à prova. Também o caminho da fé, a exemplo de Maria, é uma escolha livre, mas escolha que realiza a nossa vida, pois fomos criados pelo mistério eterno do amor de Deus e a realização da nossa vida está no mistério do amor de Deus.

Jesus Cristo é este grande mistério que foi pré-anunciado no Antigo Testamento, tornado visível em Belém, que realizou a nossa salvação e permanece na história conosco. Ele se dá a nós na Palavra, na Eucaristia e no irmão necessitado. Que a Virgem Maria, que colocou a sua liberdade a disposição de Deus, nos ajude a empenharmos nossa liberdade num seguimento bonito de Jesus Cristo, nosso Salvador e verdadeira realização da nossa vida.

 

Dom Paulo Cezar Costa

Arcebispo de Brasília

2020-12-20T22:50:54-03:0020/12/2020|