Memória Santa Isabel da Hungria – 17/11

Santa Isabel nasce em 1207, filha do rei da Hungria, André, e da condessa alemã Gertrudes de Andechs-Merânia. Já na infância demonstrava notória piedade e um carinho especial pelos mais pobres. Ainda criança foi prometida em casamento, passando a morar na corte do seu futuro esposo. Aos 14 anos se casa com o filho do rei da região alemã da Turíngia. Com apenas 15 anos tem o seu primeiro filho. Isabel fica viúva aos 18 anos, com três filhos; seu marido perde a vida durante uma cruzada. Com a morte do rei, o seu cunhado toma o trono, afirmando que Isabel não teria condições para governar. Ela foi expulsa de castelo de Wartemburg, sendo separada dos seus filhos.

Com a expulsão do castelo, Isabel se entrega de forma mais profunda ao cuidado com os mais necessitados, vivendo o ideal franciscano da pobreza. Durante esse período, teve como diretor espiritual o frei Conrado, que mais tarde reportou os grandes feitos de Isabel ao Papa Gregório IX.

Isabel não mediu esforços para cuidar dos podres, ao ponto de usar todos os seus recursos para construir um hospital, zelando pelos diversos doentes e distribuindo alentos aos famintos. Todo esse empenho suscitou nas almas dos que ajudavam Isabel um amor cada vez maior pelos pobres, a ponto de anos mais tarde, já existir uma pequena comunidade religiosa, empenhada no cuidado aos desamparados.

No ano 1231, Isabel cai doente e, em 17 de novembro do mesmo ano, acaba falecendo aos 24 anos, tendo sido canonizada mais tarde pelo Papa Gregório IX. Santa Isabel é padroeira da Ordem Terceira Regular de São Francisco e da Ordem Secular Franciscana.

Hoje temos o grande exemplo de Santa Isabel da Hungria, que soube desde pequena ver no nos mais pobres a imagem de Cristo. Deixando a caridade tomar conta de todo o seu coração, levando assim alento aos que sofriam desamparados pelo poderosos daquele tempo. Mesmo sendo uma nobre, não se deixou ser consumida pelos prazeres da riqueza, vivendo de forma austera. Supliquemos hoje a intercessão de Santa Isabel, para que cada homem e mulher entenda a necessidade de cuidar daqueles que sofrem pelo egoísmo cego dos poderosos dos nossos tempos.

Rezemos hoje para que Cristo toque nos corações dos que vivem uma estabilidade financeira, para que, com o exemplo de abnegação de Santa Isabel, consigam enxergar o sofrimento dos irmãos que padecem diante de um mundo apegado a uma riqueza passageira.

Santa Isabel da Hungria, rogai por nós!