MENSAGEM AOS SACERDOTES

Caríssimo sacerdote, com alegria e esperança, nós recordamos que o chamado vocacional é sempre um convite que Cristo nos faz para que possamos passar pelo mundo fazendo o bem, exalando a boa essência da santidade.

Esse chamado vocacional pode se apresentar na forma de uma feliz proposta de serviço à Igreja e aos irmãos, por meio da generosa participação no sacerdócio de Jesus Cristo, o Sacerdote por excelência.

Padre, hoje é um dia especial e, por isso, queremos agradecer a Deus pela resposta que você deu ao chamado do nosso Redentor. Dia feliz de sua vida foi aquele em que, com alegria, disposição e entusiasmo, você disse sim ao Senhor. Hoje, observando o seu serviço e a sua dedicação a Deus e à Igreja, nós adquirimos a consciência de que, no processo de configuração ao nosso Deus adorado e amado, é necessário carregar a cruz, ser radical e determinado, para que possamos superar a tendência à acomodação.

Sua vida sacerdotal, amigo sacerdote, é o claro testemunho de que Deus faz maravilhas em nossas vidas e em nossa História. É também a demonstração visível de que o amor de Cristo para conosco é maior que todas as noites escuras que atravessamos, pois Ele remove até mesmo as pedras mais duras que encontramos no itinerário da fé.

Obrigado, padre, pelo seu sim a Cristo e por nos ensinar a caminhar juntos no cotidiano da santidade, cultivando a participação, o diálogo, a compreensão, a entrega, o respeito e a resiliência no dia a dia de nossas paróquias.

Amigo sacerdote, quero que saiba que sempre, mas de uma forma especial hoje, você está presente em nossas orações. Pedimos ao Senhor, por intercessão da Virgem Santa Maria, que o abençoe e proteja de todo o mal e, como outro Cristo que você é, possa trazer, cada vez mais, palavras de fé e de esperança a tantas pessoas que sofrem nesse difícil tempo onde enfrentamos pandemia, medo, depressão.

Para fazer frente ao temor e às dificuldades desse nosso tempo, nós, leigos, podemos encontrar no nosso próximo aquilo de que humanamente precisamos, mas somente com você, sacerdote, podemos encontrar Aquele que satisfaz a nossa fome de Deus e a nossa sede de plenitude e de graças, pois somente você, em virtude da sua consagração sacramental, anuncia a Palavra da salvação, administra a fecunda misericórdia do Pai no sacramento da reconciliação e nos oferece o Pão da vida eterna na celebração da Santa Missa.

Santo Agostinho nos ensina que “apascentar o rebanho deve ser um compromisso de amor”. Quanta necessidade há nestes tempos modernos, e haverá ainda mais a partir de agora, de pastores que, segundo o Coração de Cristo, vivam o seu ministério como ofício de amor, como ofício de misericórdia.

Padre, meu amigo, agradecemos de coração ao Senhor Jesus pelo dom do seu sacerdócio, a sua humilde fidelidade, o seu trabalho abnegado, o seu cansaço pastoral, a sua silenciosa generosidade, o seu serviço sacerdotal e a sua entrega cotidiana em prol da nossa cura e libertação mediante a celebração dos sacramentos que nos acompanham do berço até a sepultura, ou melhor, até a nossa entrada na vida eterna.

Padre, mais uma vez, reafirmamos nesse dia a você a nossa gratidão, o nosso reconhecimento, apoio, carinho e orações. Que Deus o abençoe e Nossa Senhora, a Mãe e Rainha dos sacerdotes, interceda sempre pelo seu serviço sacerdotal em nossa Arquidiocese, em nossa comunidade e, de um modo especial, em nossas vidas.

Louvado seja nosso Senhor Jesus Cristo pela presença dos sacerdotes em nosso meio!

Aloísio Parreiras

(Escritor e membro do Movimento de Emaús)