Milhares de fiéis escutam Dom Paulo Cezar na Celebração da Paixão no Morro da Capelinha – “diante da sua morte e ressurreição, não se pode ser indiferente”

Sob o olhar atento de milhares de fiéis, o Arcebispo de Brasília, Dom Paulo Cezar Costa, presidiu a Celebração da Paixão de Nosso Senhor no Morro da Capelinha, em Planaltina, nesta Sexta-feira Santa (15/04). Ao chegar ao Morro, Dom Paulo Cezar afirmou que ir ao Morro da capelinha “é uma grande alegria neste dia em que celebramos a Paixão do Senhor, sobretudo nesta primeira vez que venho aqui celebrar e participar da encenação.”

À três horas da tarde, hora da morte de Jesus, a celebração foi iniciada com o tradicional silêncio que indica a Liturgia deste dia. Após o relato da Paixão em que tomaram parte o Arcebispo e o Pároco da Paróquia São Sebastião de Planaltina, Padre Rafael Silva, Dom Paulo Cezar destacou, em sua homilia o lugar da Paixão de Jesus na vida do ser humano.

“Estamos aqui celebrando a morte de Jesus. Ele morreu por nós, morreu pela nossa salvação. Essa é a grande verdade da nossa fé, a grande verdade do Cristianismo. É preciso perceber que a morte de Jesus toca a vida de cada um de nós: diante da sua morte e ressurreição, não se pode ser indiferente. Se olharmos bem, todos os personagens da narrativa da paixão tomaram posição diante de Jesus, isso nos mostra que, diante de Jesus não tem como sermos indiferentes. A indiferença é a rejeição a sua salvação.”, refletiu o Arcebispo.

 

 

Após a Celebração, teve início a tradicional Via Sacra de Planaltina que já acontece há 49 anos – interrompidos tão somente nos dois últimos por conta da pandemia -, onde cerca de 1000 atores e 400 voluntários do apoio encenaram as estações da subida dolorosa de Nosso senhor ao Calvário. A cada estação, nas pausas onde os atores ficavam estáticos, os milhares de fiéis que acompanharam, faziam suas orações e, mesmo em meio a multidão, o silêncio, por vezes, reinava contemplando o sofrimento do senhor.

 

 

Antes do momento da Ressurreição, novamente Dom Paulo Cezar se dirigiu aos fiéis que acompanharam “essa noite deve relembrar pra nós uma grande coisa: que nos nossos sofrimentos, nas nossas dores, nos momentos difíceis que vivemos, o senhor estava conosco: nós não estamos sozinhos. E nós temos a certeza que Ele está vivo e ressuscitado.”

 

Reprodução: Youtube Via Sacra ao vivo Planaltina

 

A surpresa deste ano, no final da encenação, foi a homenagem aos serviços essenciais que doaram sua vida durante a pandemia, atores vestidos com as roupas das profissões se apresentaram em meio a um grande letreiro com a palavra “saudade” representando o sentimento dos fiéis de poderem estar novamente unidos celebrando e assistindo a Paixão do Senhor.

Abaixo, reveja a Celebração e toda a encenação da Via Sacra no canal da Via Sacra ao vivo de Planaltina