Natal de Nosso Senhor Jesus Cristo

Natal de Nosso Senhor Jesus Cristo

25 de dezembro

 

No dia 25 de dezembro a Igreja celebra a Solenidade do Natal de Nosso Senhor Jesus Cristo. Na tabela de precedência dos dias litúrgicos, o Natal ocupa o número 2, estando atrás somente do Tríduo Pascal da Paixão e Ressurreição do Senhor. Isso quer nos dizer que dentre as festas mais importantes do Calendário Católico, o Natal é a segunda data mais importante.

Por conta de sua importância, o Natal tem uma oitava onde se celebram oito dias seguintes com a mesma dignidade do próprio dia. Ademais, a Solenidade do Natal possui quatro formulários próprios para Missas ao longo do dia a saber:

 

1 – Missa da Vigília: é celebrada na tarde do dia 24 de dezembro, em que a Liturgia da Palavra apresenta as profecias da vindo do Senhor.

Primeira Leitura: Is 62,1-5; Salmo Responsorial: Sl 88; Segunda Leitura: At 13,16-17.22-25; Evangelho: Mt 1,1-25.

 

2 – Missa da Noite: esta é a chamada Missa do Galo. Ocorre que, em muitos lugares, por razões diversas, ela não é celebrada a meia-noite, mas só pode ser celebrada após o por do sol do dia 24 e antes do fim da madrugada do dia 25. Esta celebração é preciosa porque nela se concentra o momento do nascimento do Senhor, e a memória do instante milagroso e misterioso em que a Virgem Maria dá à luz ao Salvador.

Primeira Leitura: Is 9,1-6; Salmo Responsorial: Sl 95; Segunda Leitura: Tt 2,11-14; Evangelho: Lc 2,1-14.

 

3 – Missa da Aurora: esta Liturgia deve se celebrada nos primeiros raios de sol do dia 25, por isso, chamada Missa da Aurora. Nela se recorda a adoração dos pastores que são os primeiros que vão e os primeiros que ficam sabendo desta grande notícia do nascimento do Salvador.

Primeira Leitura: Is 62,11-12; Salmo Responsorial: Sl 96; Segunda Leitura: Tt 3,4-7; Evangelho: Lc 2,15-20.

 

4 – Missa do Dia: esta Liturgia se celebra durante todo o dia 25. Nela, o caráter da Liturgia da Palavra é mais teológico, abraçando o capítulo 1 do Evangelho de São João, onde se fala da encarnação do Verbo de Deus.

Primeira Leitura: Is 52,7-10; Salmo Responsorial: Sl 97; Segunda Leitura: Hb 1,1-6; Evangelho: Jo 1,1-18.

 

O Natal não é só uma recordação de algo que aconteceu na história. Constantemente a liturgia enfatiza que o fato do nascimento de Jesus Cristo está ordenado à Redenção, à Páscoa, à Parusia. Hoje nasceu para nós o Salvador, que é Cristo Senhor, e não outro, porque não há nenhum um nome pelo qual possamos ser salvos além do dele.

Celebremos, pois, o nascimento do Menino Deus que veio ao mundo para redimir a humanidade da culpa original. Entoemos, como os anjos, o hino de louvor ao Deus Altíssimo, rendendo a Ele toda Ação de Graças pelos benefícios que nos concedeu mesmo não sendo merecedores de tamanho amor.