O DOM DA FORTALEZA

Em todos os sacramentos nós recebemos o Espírito Santo de Deus, mas por meio
do Sacramento da Confirmação, recebemos, em plenitude, a Terceira Pessoa da
Santíssima Trindade, o doce Hóspede de nossas almas, que nos ensina a corresponder
ao amor de Deus com afinco e sem reservas. Ele também nos ensina a separar o joio do
trigo, o bem do mal e o amor do desamor.
O sacramento da Confirmação nos confere uma graça especial para que
possamos propagar o bem, a verdade e a justiça. Esse sacramento fortalece a nossa
pertença a Deus e à Igreja e nos inspira o contínuo serviço ao Reino dos Céus,
conscientizando-nos de que Cristo conta conosco para o serviço do Evangelho e para o
testemunho das bem-aventuranças. Desse modo, devemos cultivar cotidianamente uma
maior intimidade com o Espírito Santo, pois é Ele quem nos adverte de que ficar parado
no aprendizado da santidade é um perigoso retrocesso.
A história da Igreja é a feliz comprovação de que não estamos sozinhos na luta
contra o pecado, o mal e as perseguições, pois Deus está conosco, aquecendo os nossos
corações, revitalizando nossa esperança e impulsionando nossos dons. Na história da
Igreja, aprendemos que é importante ouvir os conselhos dos santos que nos dizem:
“Cultiva o trato com o Espírito Santo, o Grande Desconhecido, que é quem te há de
santificar. Não esqueças que és templo de Deus. O Paráclito está no centro da tua alma:
escuta-O e segue docilmente as suas inspirações!”. (São Josemaría Escrivá, Caminho nº
57).
Nós gostamos de afirmar que os jovens e os adultos que recebem o sacramento
da Confirmação passam a ser bravos soldados de Cristo que assumem a missão de
defender a Deus, a fé e a Igreja com entusiasmo, determinação e fortaleza e, por isso,
usamos o simbolismo de um soldado que está pronto para a luta. Como sabemos, todo
soldado precisa de coragem e desprendimento para empreender e vencer qualquer
batalha.
Por sermos soldados de Cristo, recebemos do Espírito Santo o precioso e valioso
dom da fortaleza que nos ajuda a sermos cristãos autênticos e coerentes. Pela ação deste
dom em nós, contamos com auxílios sobrenaturais para realizarmos as ações mais
difíceis e superarmos as mais duras provações por amor a Deus.
O dom da fortaleza conduziu o testemunho dos primeiros cristãos que, por meio
do martírio, iluminaram o mundo com a sólida e inabalável certeza da fé. Hoje, em
pleno século XXI, assim como outrora, o Espírito Santo continua agindo na Igreja e em
cada um de nós e nos faz vencer todos os obstáculos na confissão da fé e no caminho da
salvação.
No mundo atual não é fácil ser cristão e viver os valores revelados por Cristo,
pois as perseguições ao Cristo e à Igreja continuam existindo em diversos continentes
desse nosso mundo. Mas “nós recebemos o Espírito que procede de Deus” (1Cor 2,12).
Em consequência, “não podemos deixar de falar e proclamar bem alto o que vimos e
ouvimos”. (At 4,20).
É certo que temos e teremos dificuldades para defender o Cristianismo diante
dos atuais ataques dos relativistas, niilistas, secularistas e materialistas, mas não

podemos esquecer que o dom diário da fortaleza nos ajuda a desenvolver as virtudes,
realizar os bons propósitos e vencer todos obstáculos. Em termos espirituais, o precioso
dom da fortaleza nos ajuda a começar e recomeçar a caminhada na santidade e nos
conduz a viver a pureza, a doação, o serviço, a misericórdia, a caridade e a realizar
plenamente o plano salvífico de Deus em nossas vidas.
Se nós formos fiéis e dóceis, nas pequenas e grandes coisas, ao Espírito Santo,
viveremos o heroísmo da fé e venceremos os maus pensamentos, sentimentos, desejos e
todas as concupiscências. Se formos dóceis ao divino Paráclito, iremos anunciar o amor
de Deus, sem medo e sem respeitos humanos, em todos os ambientes sociais com a
consciência de que cabe a nós a grata missão de difundir e propagar a Boa Nova de
Jesus Cristo aos nossos contemporâneos, pois se nós, os cristãos, não falarmos e
defendermos a sã doutrina revelada por Cristo, quem o fará?
Santo Agostinho nos ensina que “o Espírito Santo faz na Igreja o que a alma faz
nos membros de um corpo”. Por sermos membros do Corpo Místico de Cristo,
contamos com as luzes, dons, carismas e inspirações do divino Inspirador da renovação,
da fidelidade e da esperança. Ele é sempre moderno, atualizado, novo e transformador e
apenas nos solicita a nossa docilidade, ou seja, deixar Ele agir com a força operativa da
graça. Vamos, então, fortalecer os nossos compromissos com Deus e, com docilidade,
deixar o Espírito Santo agir em nós, em nossas famílias, na sociedade e em nossas
comunidades cristãs.
Vinde, Espírito Santo, e derramai em nossos corações o tesouro incomparável do
dom da fortaleza. Ensinai-nos a vencer as dificuldades, a realizar a correção fraterna, a
fugir das ocasiões de pecado, a praticar as virtudes e amar e aceitar a vontade de Deus.
Fazei de nossas paróquias e de nossas comunidades novos cenáculos onde se possa
sentir a mão de Deus conduzindo e renovando a Igreja que é sempre santa. Vinde,
Espírito Santo, vinde!

Aloísio Parreiras
2020-07-28T18:25:35-03:0028/07/2020|