O mundo celebra hoje o Dia da Conscientização do Autismo

Hoje, dia 02 de abril, é comemorado o Dia Mundial do Autismo. Esta data foi criada em 2008 pela Organização das Nações Unidas (ONU) com a finalidade de conscientizar a sociedade para esse transtorno de desenvolvimento que afeta mais de 70 milhões de pessoas no mundo, sendo dois milhões de famílias só no Brasil.

Para atentar a comunidade do Distrito Federal para a importância da data, a Secretaria de Justiça e Cidadania (Sejus-DF) realizará diversas ações. Uma delas é a iluminação colorida que será dada ao Palácio do Buriti ao longo deste mês.

De acordo com a Agência Brasília, o órgão ficará iluminado com as cores vermelha, amarela, roxa e azul, cores do quebra-cabeça colorido inserido na fita, símbolo do autismo, como pode ser visto no banner acima.

Ainda como parte das comemorações, na próxima terça, 09/04, às 14h, o Palácio do Buriti será sede de uma série de discussões ligadas ao autismo. O debate será aberto para o público em geral.

Em outros locais do mundo, nos mais famosos pontos turísticos, estão previstos diversas atividades culturais, envolvendo musica, para celebrar o dia.

Sobre o autismo:

O autismo é gerado por uma disfunção no desenvolvimento de determinadas estruturas cerebrais do feto, que comprometem a comunicação, a linguagem, as habilidades motoras, o comportamento e a interação social, e que, geralmente, se manifesta até os três anos de vida.

Para detectar o distúrbio, é preciso realizar diversos exames. Quanto mais cedo for diagnosticado, mas eficiente será o tratamento, que é individual e específico, já que a criança não necessariamente precisa apresentar todos os sintomas juntos, em vários graus que variam a intensidade, de leve a grave.

Então, fiquem atentos, para alguns sinais como:

  • Dificuldade de comunicação e na fala;
  • Criança não balbuciar ou gesticular, seja apontando ou dando tchau, até os 12 meses;
  • Se a criança não dizer palavras soltas até 16 meses ou frases de duas palavras até os 24 meses;
  • Ter problemas para socializar;
  • Apresentar alterações de comportamento;
  • Não atender pelo nome;
  • Não manter contato visual;
  • Apresentar frieza emocional;  pouca demonstração de dor e acessos de raiva, entre outros.

Se a criança apresenta alguns desses sinais, Não perca tempo. Procure um especialista.

 

 

Informações:
Palácio do Buriti – 3961-1600

Por Gislene Ribeiro

2019-04-02T16:36:53-03:0002/04/2019|