Pandemia deixa rastro de pobreza extrema no DF

Diante da contração da economia caudado pelo COVID-19  no ano de 2020, negócios fechados, numero de desempregado recorde e a alta da inflação agrava a situação dos mais vulneráveis.   Após um ano desde o início da pandemia, mesmo com o auxílio emergencial do governo, as dificuldades dos mais pobres não diminuíram. Mesmo diante deste contexto pandêmico, a ação social da igreja, no DF, se intensificou.

Urgência Caritativa

Dar pão a quem tem fome. Assim como Jesus ensinou como obras de misericórdia, a  OASSAB  (Obras de Assistência Social e de Serviço Social da Arquidiocese de Brasília) ressalta a urgência caritativa manifestada em atos concretos.

“Precisamos estar atentos às pessoas carentes e necessitadas, em particular as famílias” explica o delegado episcopal para as obras sociais e promoção humana da Arquidiocese e presidente da OASSAB e da Cáritas, Pe. Carlos Henrique.

As doações

A associação promove campanhas de arrecadação de cestas básicas e destinadas às pessoas carentes das paróquias em áreas de vulnerabilidade social do Distrito Federal e para a Cáritas, que mantém o projeto “Raio de Luz”, em parceria com o governo, que acolhe de forma provisória, imigrantes venezuelanos.  A doação também pode ser de materiais de limpeza, ‘kit’ de higiene pessoal, máscaras e Álcool em Gel e ajuda financeira.

Ponto de entrega

Os pontos de entregas das doações são na Paróquia São Pedro de Alcântara – QI 7/9 Lago Sul, e na sede da OASSAB na L2 Sul, quadra 601.

 

Mais informações:

2021-03-15T14:25:32-03:0015/03/2021|