Papa Francisco abençoa os Pálios que serão entregues os Arcebispos e Decano do Colégio Cardinalício

Durante a solenidade de São Pedro e São Paulo no último dia 29/06, no Vaticano, o Papa Francisco abençoou os Pálios que serão entregues ao Decano do Colégio Cardinalício e aos Arcebispos Metropolitas nomeados no decorrer do último ano. Aqui no Brasil, temos quatro Arcebispos que receberão os Pálios: o Arcebispo de Salvador e Primaz do Brasil, Cardeal Dom Sergio da Rocha; o Arcebispo de Vitória da Conquista, Dom Josafá Menezes da Silva; o Arcebispo de Santarém, Dom Irineu Roman; e o Arcebispo de Manaus, Dom Leonardo Ulrich Steiner.

Devido às restrições causado pelo COVI-19, o Cardeal Giovannum Battista Re, decano do Colégio dos Cardeais, representou todos os Arcebispo ao receber a imposição do Santo Padre. Os demais, receberão posteriormente a vestimenta.

“O pálio recorda a unidade entre as ovelhas e o Pastor que, como Jesus, carrega a ovelha aos ombros e nunca mais a larga, “recorda papa Francisco em sua homilia.

 

O que é o  Pálio?

O pálio – derivado do latim pallium, manto de lã – é uma vestimenta litúrgica usada na Igreja Católica, consistindo de uma faixa de pano de lã branca que é colocada sobre ombros dos Arcebispos.

Este pano representa a ovelha que o pastor carrega nos ombros, assim como fez Cristo com a ovelha perdida. Desta forma podemos dizer que o palio é o símbolo da missão pastoral do bispo. O pálio é também a prerrogativa dos arcebispos metropolitanos, como símbolo de jurisdição em comunhão com a Santa Sé.

A cada ano o Papa entrega aos novos Arcebispos o pálio. A cerimônia de entrega realiza-se no dia 29 de junho, Festa de São Pedro e São Paulo.

 

A confecção do pálio

Dois cordeiros cuja lã é destinada, no ano anterior, são criados pelos monges trapistas da Abadia de Tre Fontane, em Roma. E desde 1644, são abençoados pelo Abade Geral dos Cônegos Lateranenses em Basílica, na Via Nomentana Complexo Monumental de Santa Inês, fora dos muros, no dia em que se faz memória da Santa, em 21 de janeiro.

Depois são levados ao Papa no Palácio Apostólico. O pálio é tecido e costurado pelas freiras de clausura do convento romano de Santa Cecília em Trastevere. Os pálios são armazenados na Basílica de San Pietro, em Roma, aos pé do altar de confissão (altar central), muito próximo ao túmulo do Apóstolo Pedro.

 

Com informações do Vaticano News

2020-06-30T18:00:42-03:0030/06/2020|