Pastoral Sobriedade realiza ciclo de formações na Semana de Combate ao Alcoolismo

Dia 18 de fevereiro é Dia Nacional de Combate ao Alcoolismo. E para celebrar a data, desde a última quarta-feira, 13/02, até o próximo sábado, 16/02, a Pastoral da Sobriedade realiza a Semana de Combate ao Alcoolismo.

Ao longo desses quatro dias, a Pastoral da Sobriedade promove palestras sobre o alcoolismo em quatro paróquias, cada uma representando um Vicariato da Arquidiocese de Brasília.

Veja os locais e horários abaixo:

Vicariato Norte

13/02 – 20h – Paróquia São José Esposo de Maria – Sobradinho II

Vicariato Leste

14/02 – 19h30 – Paróquia São João Evangelista – Samambaia

Vicariato Centro

15/02 – 20h – Paróquia Sagrado Coração de Jesus e Nossa Senhora das Mercês – L2 Sul

Vicariato Sul

16/02 – 18h – Capela Santo Antônio – Sol Nascente, em Ceilândia

As formações serão ministradas pelo fundador da Comunidade Terapêutica Cristo, Fernando Lopez, e pelos psicólogos Dr. Luciano Matos e Dr. João Bezerra, contando com o auxílio de Agentes da Pastoral da Sobriedade.

O objetivo do evento é justamente informar, formar e atentar as pessoas para os riscos do consumo do álcool, bem como estimular o consumo consciente de bebidas alcoólicas, como completou a seguir o coordenador da Pastoral da Sobriedade, Cláudio Gomes Marçal.

“Queremos, com as palestras, alertar e prevenir a doença do alcoolismo, sobretudo nos aspectos: biológicos, emocionais, psicológicos, familiares e sociais. Cada encontro terá um tema diferente permeando a visão profissional e testemunhos de como manter a sobriedade”, declarou.

Podem comparecer ao encontro, alcoólatras, ex-alcoólatras, familiares, profissionais da saúde e representantes da Pastoral da Sobriedade.

A entrada é gratuita e aberta a comunidade.

 

O álcool mata e adoece

De acordo com pesquisa realizada em junho de 2018 pela Organização Mundial da Saúde, OMS, o álcool mata, por ano, cerca de 3,3 milhões de pessoas no mundo, o que representa 5,9% das mortes.

Quando não mata, o álcool contribui severamente para a diminuição da saúde dos consumidores dele, gerando doenças como câncer de esôfago; câncer de laringe; câncer na boca; câncer na língua, câncer no fígado e outras regiões do sistema digestório; pancreatite; cirrose hepática; problemas no sistema cardíaco; lesões cerebrais irreversíveis; aumento no colesterol; hipertensão, síndrome alcoólica fetal em gestantes entre outros transtornos de saúde.

Por subestimar a força do álcool e achar que está “bebendo socialmente”, uma pessoa pode, facilmente e sem perceber, tornar-se uma viciada nessa substância.

Vício que tem atingido indivíduos cada vez mais jovens, como revela outra pesquisa da OMS, que afirma que mais de 3% da população brasileira acima de 15 anos de idade é considerada alcoólatra.

Em 2018, com base nas pesquisas realizadas, a Organização Mundial de Saúde, OMS, manifestou preocupação com o aumento do consumo de álcool.

Segundo a instituição, o consumo de álcool no Brasil, em 2016, chegou a 8,9 litros por pessoa, numero maior que a média internacional, que era de 6,4 litros por pessoa.

 

Mas como identificar se uma pessoa é alcoólatra?

A Organização Mundial da Saúde, OMS, classifica o alcoolismo ou a “síndrome da dependência do álcool”, como também é conhecido, como uma doença crônica causada pelo consumo repetido de álcool, gerando dependência.

O alcoólatra quando não ingere álcool apresenta diversos sintomas que caracterizam a crise de abstinência, como por exemplo, necessidade incontrolável e de beber constantemente e progressivamente; crises de ansiedade; náuseas; tremores, irritação; mau-humor, taquicardia, pupilas dilatadas entre outros.

Ao notar alguns desses sintomas, procure um médico, que indicará o melhor tratamento a ser seguido.

Para auxiliar no tratamento de dependência química, a Secretaria Nacional de Políticas sobre Drogas, Senad, disponibiliza pontos de atuação na acolhida, prevenção e tratamento de usuários de drogas e álcool. São os Centros de Atenção Psicossocial de Álcool e Drogas, CAPSad; , comunidades terapêuticas;  grupos de auto-ajuda; clínicas particulares, hospitais e universidades. Clique aqui e veja os locais, endereços, dias e horários de atendimentos desses pontos de atuação.

Vale ressaltar que é de suma importância que, além do dependente, toda a família participe do acompanhamento prestado, pois o vício ao álcool ou à outra droga interfere diretamente no funcionamento e no dia a dia de cada família.

 

Assistência Religiosa: Como a Pastoral da Sobriedade pode ajudar?

Para auxiliar as pessoas que vivem em estado de vício a combaterem todo tipo de dependência química, a Igreja oferece um serviço de ação concreta que age resgatando pessoas do vício e as reinserindo na comunidade, propondo uma mudança de vida através da conversão e da valorização da pessoa humana.

Trata-se da Pastoral da Sobriedade, que realiza trabalhos envolvendo não só o dependente, mas também toda a família, que, junto com o usuário, viveu com todos os desafios impostos pelas drogas.

“Sobriedade e paz, só por hoje, graças a Deus!”. É com este lema que os acompanhados pela Pastoral da Sobriedade lutam diariamente contra a dependência química.

A Pastoral da Sobriedade ajuda os dependentes, ou adictos, como preferem chamá-los, bem como os codependentes através da vivência do Programa de Vida Nova.

As reuniões são semanais e ocorrem em 27 grupos de autoajuda da Pastoral da Sobriedade espalhadas nas paróquias dos 4 Vicariatos.

Quer saber mais?

Entre em contato com a Pastoral da Sobriedade, entre em contato com o coordenador Cláudio Gomes Marçal, por meio doe-mail:  gomesmarcal@hotmail.com, e obtenha informações de acompanhamento aos dependentes.

 

Informações:
Pastoral da Sobriedade
coordenador: Cláudio Gomes Marçal
E-mail: gomesmarcal@hotmail.com

Secretaria Nacional de Políticas sobre Drogas
Local: Esplanada dos Ministérios, Palácio da Justiça, Bloco T, Edifício sede. Cep: 70064-900 / Brasília-DF
E-mail: senad@mj.gov.br
Site: http://www.justica.gov.br/sua-protecao/politicas-sobre-drogas
Telefone: 61 2025-3000

 

Por Gislene Ribeiro

2019-02-15T15:51:32-02:0015/02/2019|