Pe. Ricardo Maria assume a Paróquia Nossa Sra. do Rosário de Fátima em Sobradinho.

Em uma missa solene realizada no dia 28/02, Pe. Ricardo Maria toma posse como pároco na  paróquia Nossa Senhora do Rosário de Fátima, em Sobradinho. Dom Paulo Cezar, arcebispo de Brasília presidiu a celebração e concelebrou Pe. Iran Preusse, chanceler de Brasília, Pe. João Firmino, pároco da cátedra e chefe de gabinete e diáconos.

Clique na imagem para ver mais fotos

Ao final de sua homilia, dom Paulo Cezar fala ao novo pároco que “faça com essa igreja seja cada vez mais evangelizadora, mais missionária. Faça com que a túnica de Cristo aqui brilhe com beleza”.

 

 

Vida sacerdotal

Pe Ricardo Maria Lustosa foi ordenado presbítero no dia 03.12.2011 (pelo Cardeal Sergio da Rocha). Em 05.12.2011 foi nomeado vigário paroquial da Paróquia São Sebastião, Planaltina. No dia 16 de janeiro de 2021, nomeado primeiro pároco da Paróquia Santa Luzia, Planaltina (criada paróquia no dia 16.01.2012 e instalada aos 28.02.2012).  Pe. Ricardo foi nomeado coordenador do Setor XV, Vicariato Norte, 08.04.2019 (por dois anos)

 

A paróquia

Ligada à paróquia de Planaltina, com Pe. Eugênio Balzonello como pároco, dos padres missionários da Consolata, a Igreja inicia sua presença e ação na nascente Sobradinho em 1960. A primeira missa foi celebrada no dia 13 de março de 1960 na pensão do Sr. Francisco das Chagas Ribeiro, “com a participação do Sub-prefeito, dos funcionários e bom número de fiéis, que ocasionaram o reconhecimento oficial da vida cívica e religiosa”i (sic). A partir de então, a missa era celebrada aos domingos na Farmácia Rivetti.  “Em julho de 1960, o Arcebispo veio pessoalmente orientar os primeiros marianos, reunidos na incipiente capelinha feita com 4 folhas de duratex até que construíssem a Igreja debaixo das diretrizes do Pároco, Padre Eugênio Balzonello.

Passou-se então a celebra a Santa Missa nesta capelinha aos domingos”ii (sic).  “Passando a imagem peregrina de Portugal em visita à Brasília, esteve também em Sobradinho nos dias 17, 18 e 19 de outubro, na qual ocasião o Exmo. Sr. Arcebispo Dom José Newton de Almeida celebrou a missa vespertina, e atendendo aos pedidos, concedeu como Padroeira de Sobradinho “Nossa Senhora do Rosário de Fátima”iii  Concluindo-se o ano de 1960 o Pároco de Planaltina Padre Eugênio Balzonello, IMC e seu vigário coadjutor Pe. Ademar Serafim de Medeiros, IMC, concluíram a construção da capela de madeira, coberta de folhas de zinco; recebemos algumas folhas, presente do nosso querido arcebispo de Brasília. A capela mede 9×20 na área especial concedida pelo Prefeito, na quadra 9. Começaram a celebrar duas missas, às 10h e às 14h, administrando os sacramentos aos números fieis, imigrados especialmente do Nordeste”iv (sic).  No dia 07 de outubro de 1961, deu-se a criação da primeira paróquia de Sobradinho, Paróquia Nossa Senhora do Rosário de Fátima. No dia seguinte, D. Newton veio benzer o novo sino e administrou o sacramento da crisma a 190 fieis.

A instalação da Paróquia e a posse do primeiro pároco, Pe. José Monticone, IMC, se deram a 10 de dezembro do mesmo ano. Pe. José Monticone, da congregação religiosa dos padres missionários da Consolata, esteve à frente de nossa paróquia de 10 de dezembro de 1961 a dez de julho de 1966. Eram tempos de importantes acontecimentos, tanto na vida da Igreja como na história política e social do Brasil e do mundo, que ele registra no Livro Tombo (livro em que se registra a história da Paróquia), tais como a abertura e a realização do Concílio Vaticano II, com a participação do então bispo de Brasília, Dom José Newton; a morte do Papa João XXIII e a eleição do Papa Paulo VI; a reviravolta política e social com a tomada do poder pelos militares em 1964, entre outros.  Ao assumir a sua missão na Paróquia Nossa Senhora do Rosário de Fátima declarou ser seu único programa: “servir e trabalhar para a glória de Deus e santificação das almas”[i]. Era a única paróquia de Sobradinho e a extensão de sua ação pastoral abrangia também as pequenas comunidades rurais já existentes.

A exigência da evangelização é tantas vezes testemunhada em seus escritos; preocupou-se particularmente em incentivar as missões como “tempo de graças extraordinárias, arrependimento, perdão e salvação”, para anunciar o Evangelho e promover na incipiente comunidade católica “uma renovação espiritual, um despertar da vida cristã pela consideração das verdades eternas”[ii].  Verdadeiro pioneiro na cidade nascente de Sobradinho,  promoveu a construção da comunidade paroquial, tanto material como espiritualmente: apoiou a Congregação Mariana, o Círculo Operário Católico e o Apostolado da Oração, já bastante atuantes nesse tempo, além das Filhas de Maria, dos Vicentinos  e dos Cruzados; fundou aqui o Praesidium Nossa Senhora do Rosário, da Legião de Maria e a Obra das Vocações Sacerdotais;  promoveu intensamente a catequese e a educação escolar das crianças e jovens, sobretudo por meio da Escola Paroquial de Santa Filomena, que depois se tornou a Escola do Círculo Operário Brasiliense São José, que funcionava de início no espaço da própria capela, com seus modestos 9×18 metros.

Nesse imenso trabalho tanto religioso como social e cultural, Pe. Monticone contava com a preciosa ajuda das Irmãs de Nossa Senhora da Piedade. Muita vida entregue por tantos homens e mulheres na edificação de nossa Paróquia em seus inícios: celebrações cheias de piedade, cruzadas de adoração ao Santíssimo Sacramento, concursos de “Rainha do Natal”, teatros populares (como o Auto de Natal), procissões luminosas, semanas bíblicas, festas da Padroeira! Somos gratos ao querido pe. Monticone e aos irmãos e irmãs católicos  pioneiros, que lançaram as raízes da nossa vida cristã e cidadã de nossa querida Sobradinho. (Livro tomo da paróquia)

2021-03-03T14:42:02-03:0003/03/2021|