Promotores da Vida debatem sobre as manipulações genéticas na China

Ao final do mês de novembro de 2018, os chineses abalaram o mundo com a informação da criação dos primeiros seres humanos geneticamente modificados, feita pela equipe do cientista chinês He Jenkui, de 34 anos.

Tratam-se das gêmeas chinesas Lulu e Nana, já nascidas, que tiveram o DNA modificado quando ainda eram embriões.

A alteração genética das gêmeas, ou simplesmente “edição do DNA”, como alguns cientistas chamam a ação, se deu para retirar parte do DNA, que segundo o Dr. He Jenkui, seria responsável por hospedar o vírus do HIV, que causa a AIDS.

Ao editar o material genético das bebês, o cientista afirma que as tornou imunes ao vírus do HIV, uma vez que o pai das meninas possui o vírus.

Para alarmar a sociedade ainda mais, o cientista chinês informou que já há outra criança geneticamente modificada sendo gestada.

Até o momento, pouco se sabe sobre as consequências desta manipulação, o que gera uma enorme interrogação na cabeça da maioria dos leigos e também de outros cientistas.

Todos buscam respostas para os inúmeros questionamentos, como por exemplo:

  • As meninas correm risco de mutações?
  • Elas serão imunes mesmo ao HIV, a partir dessa edição genética?
  • Essas mudanças genéticas serão transmitidas as próximas gerações delas?
  • As gêmeas serão monitoradas?
  • Como serão o desenvolvimento delas durante toda a vida?

Para cientistas e pesquisadores do mundo inteiro, o Dr. He foi irresponsável e ultrapassou todos os limites éticos da ciência, uma vez que há outras técnicas, bem mais simples e menos arriscadas, como a lavagem do esperma, para que pais portadores do vírus do HIV possam ter filhos saudáveis.

Para discutir essa questão, com base no Magistério da Igreja, o grupo Promotores da Vida convida a todos a participarem de um grupo de estudos sobre as Manipulações Genéticas na China.

O primeiro encontro ocorrerá neste sábado, 09/02, na Cúria Metropolitana de Brasília, das 10 às 12h, e será ministrado pela Dra. Lenise Garcia, doutora em microbiologia, professora da Universidade de Brasília (UnB) e líder do Movimento Brasil Sem Aborto.

Logo em seguida haverá um debate aberto a todos os participantes.

Interessou-se? Então não deixe de participar!

A entrada é gratuita e aberta a toda comunidade!

 

Informações:
Local da formação: Cúria Metropolitana de Brasília
Endereço: Esplanada dos Ministérios – Lote 12 – Ao lado da Catedral
Site: www.promotoresdavida.org.br
E-mail: contato@promotoresdavida.org.br 

 

Por Gislene Ribeiro

2019-02-08T14:36:43-02:0008/02/2019|