Santa Inês, Virgem e mártir

No mês de janeiro a Igreja dedica atenção especial a algumas memórias, o intuito é que esses santos sejam modelos e ajude cada fiel seguir o caminho do Senhor. Hoje comemoramos a memória de Santa Inês, Virgem e Mártir.

O nasceu em Roma bem provável que no ano de 291, e foi martirizada em 304 com 13 anos, sua Basílica fica fora dos muros de Roma, é a padroeira da castidade, Virgens e dos noivos, sua festa litúrgica tanto no oriente e no ocidente acontece no dia 21 de janeiro.

Inês vem de uma família e poderosa de Roma e tinha uma beleza extraordinária, e era pretendida por muitos homens, um de forma especial que era o filho do prefeito de Roma, mas Inês sempre o rejeitou. No seu coração a jovem moça já tinha sua vocação bem definida, que era consagrar sua vida completamente a Deus.

O Filho do prefeito diante de tantas recusas, denuncia Inês para o imperador e nesse momento, a Jovem de 13 anos tem o momento oportuno de testemunhar sua fé e a entrega a Deus, tentaram queimar, mas ela não renunciava, mas seu amor crescia e afirmava seu amor a Jesus Cristo, e diante da grande prova de amor, Santa Inês é degolada e morta, morreu por amor a Jesus Cristo.

Em um mundo tão difícil, onde feminismo e o liberalismo sexual cresce de maneira desenfreada, Santa Inês é o modelo para todas as jovens que desejam seguir os passos de Cristo, querem viver a castidade, Santa Inês é a prova de que a castidade é doação de amor pelo próprio Cristo.

Os Santos Padres afirmam que Santa Inês é a virgem provada no fogo, mas não no fogo humano, mas no fogo do Espírito que queima e nos transforma a cada dia, que nesse dia atitude de  Santa Inês nos ajude a testemunhar o evangelho de Cristo.