Santa Missa marca o fim das comemorações pelos 60 anos da Igreja de Brasília

Com muita alegria, a Arquidiocese de Brasília encerrou o Ano Jubilar Arquidiocesano neste domingo, 02 de fevereiro, com Santa Missa presidida pelo arcebispo, Dom Sergio da Rocha; e concelebrada por Dom José Aparecido Gonçalves, bispo auxiliar; Dom Marcony Vinícius Ferreira, bispo auxiliar; Dom Raymundo Damasceno Assis, bispo emérito de Aparecida, SP; e demais padres e diáconos desta igreja particular.

A celebração foi precedida por uma encenação, que contou a história da Igreja de Brasília, passando por pelo sonho de Bom Bosco, que idealizou a construção da Capital Federal entre os paralelos 15° e 20°; a criação e a instalação da Igreja de Brasília; a escolha de Dom José Newton como primeiro arcebispo; as visitas do Papa João Paulo II; o Congresso Eucarístico Nacional, em 2010; as sucessões de bispos e arcebispos, até a posse de Dom Sergio da Rocha. Ainda durante a apresentação, foram narradas todas as ações pastorais realizadas pelo atual arcebispo, como a criação de novas paróquias, a instalação do Vicariato Leste e as Visitas Pastorais Missionárias, como pode ser lido clicando aqui.

No decorrer da Santa Missa de encerramento, Dom Sergio expressou a gratidão por poder celebrar o Jubileu da nossa Arquidiocese, e pediu que os fieis valorizem a Igreja, como forma de reconhecer toda história de fé e evangelização que carrega desde o início da criação.

“Os 60 anos da Arquidiocese tem sido ocasião especial para valorizar sempre mais a nossa Igreja, fazendo memória do caminho percorrido, com gratidão e ação de graças, reconhecendo os inúmeros sinais do amor de Deus na sua história e a dedicação generosa tantas pessoas. Ao mesmo tempo, o Ano Jubilar motivou-nos a renovar o empenho para anunciar a boa nova a todos, especialmente aos que mais sofrem, com novo ardor missionário, nos diversos espaços do Distrito Federal, confiando sempre no ‘amor de Cristo que nos impele’, conforme o lema jubilar”, disse Dom Sergio.

Chegada a hora do Ofertório, algumas oferendas, como Pão e Vinho,  réplica da cruz e flores, foram entregues pela comunidade, ao arcebispo, no altar. Todos os objetos de caráter simbólico, significando agradecimento a Deus, por ser fiel à promessa da fundação de Brasília, revelada a Dom Bosco, e por toda a história de evangelização dessa cidade, incluindo as boas ações e os sacrifícios.

Veja abaixo:

– O Pão e o Vinho que se fizeram presença real de Cristo, alimento para nossa salvação – Trazido por uma família.

– A réplica da Igrejinha Nossa Senhora de Fátima – Trazida por um paroquiano, agradecendo ao Senhor por Sua presença amorosa em todas as nossas paroquias e capelas espalhadas no Distrito Federal.

– A Estola – Trazida por um seminarista, louvando ao Senhor por todos os sacerdotes de Nossa Arquidiocese que se doaram livremente para trazer Cristo.

– O mapa do Distrito Federal – Trazido por um irmão que participou da primeira Missa celebrada em Brasília, bendizendo ao Senhor por se fazer luz a todos que aqui vivem.

– A réplica da cruz – Trazida por uma pioneira, em memória a todos os pioneiros que se sacrificaram por nossa cidade.

– O Plano de Pastoral da Arquidiocese – Trazido por um jovem, símbolo do nosso desejo de continuarmos a caminhada evangelizadora, sendo sal da terra e luz do mundo.

– O Ritual da Profissão Religiosa – Trazido por uma religiosa, ofertando ao senhor os religiosos e consagrados para que eles sejam sempre sinal do amor de cristo na Terra.

– Flores – Ofertadas por crianças em agradecimento ao senhor por caminhar na nossa frente, por 60 anos, encorajando-nos e nos protegendo.

Próximo ao final da Celebração Eucarística, foi lida a Bula Papal sobre a concessão de indulgências Plenárias, enviada pelo Papa Francisco, em ocasião dos 60 anos da Arquidiocese de Brasília.

Para quem deseja alcançar as indulgências plenárias, este é o último dia. Para isso, basta se confessar; participar da Santa Missa na Catedral Metropolitana ou no Santuário Menino Jesus, em Brazlândia; receber a Santa Eucaristia e rezar pelo Santo Padre, o Papa.

A abertura oficial das comemorações pelos 60 anos da Igreja da Capital Federal teve início no dia 31 de janeiro de 2019, em ocasião da Festa de São João Bosco, Co-Padroeiro de Brasília.

Além da Celebração Eucarística, diversas atividades festivas forma realizadas durante esses 367 dias, como as Jornadas Missionárias das pastorais e movimentos, fazendo memória às seis décadas de história da Igreja de Brasília.

 

Missa de encerramento do ano jubilar da arquidiocese de Brasília Celebração eucarística presidida pelo Cardeal Dom Sérgio da Rocha

Posted by Pastoral da Comunicação Brasília on Sunday, February 2, 2020

 

Testemunhos

Ao longo da manhã deste domingo, 02/02, centenas de fieis passaram pela Catedral Metropolitana de Brasília, quando foi oficializado o Encerramento do Ano Jubilar Arquidiocesano.

Muitos cristãos se fizeram presente para celebrar este momento de unidade e festividade para a Igreja local, que comemora 6 décadas de criação e instalação. Entre eles, estava a jovem Patrícia Marinho que veio prestigiar este momento e agradecer a Deus por essa benção.

“É muito importante participar destes momentos de festividade e união promovidos pela Arquidiocese. Ainda mais neste caso, em que a Igreja comemora 60 anos. Não é todo dia que isso acontece. A Igreja de Brasília está de parabéns, não só pelos 60 anos, mas por ter fieis e pastores tão comprometidos com o crescimento da nossa Igreja e com a evangelização”, disse a moça.

Em contrapartida, alguns fieis participaram da Celebração Eucarística, na Igreja Mãe, atraídos pela possibilidade de obterem as indulgências plenárias, como foi o caso de Andréia Medeiros.

“Eu vim para celebrar o fechamento do Ano Jubilar Arquidiocesano e, principalmente, para obter as indulgências plenárias. Quando o meu pároco tratou sobre esse assunto durante a Missa, na semana passada, eu fiquei muito interessada e fui procurá-lo para saber mais e, assim, tentar conseguir essa graça das indulgências. Então, eu me preparei e fiz tudo direitinho como ele explicou. Tomara que eu tenha conseguido”, ansiou a mulher.

Para quem deseja alcançar as indulgências plenárias, este é o último dia. Para isso, basta se confessar; participar da Santa Missa na Catedral Metropolitana ou no Santuário Menino Jesus, em Brazlândia; receber a Santa Eucaristia e rezar pelo Santo Padre, o Papa.

Na Catedral Metropolitana, haverá Missa às 08h30, 10h30 e 18h. Já no Santuário Menino Jesus, às 07h30; 10h; 17h e 20h

 

Oração do Ano Jubilar Arquidiocesano

Tema: 60 Anos Evangelizando Brasília
Lema: O Amor de Cristo nos Impele (2cor 5, 14)

Ó Trindade Santa, nós vos louvamos pelos 60 anos da Arquidiocese de Brasília! Por tudo, nós vos damos graças! Pelo vosso infinito amor manifestado em nossa história. Pelos que se dedicaram generosamente a edificar a Igreja, no coração do Brasil, desde os inícios da nova capital, erguida à sombra da Santa Cruz e sob o manto protetor da Mãe Aparecida.

Nós vos damos graças pela fé professada, celebrada e vivida, ao longo destes 60 anos de evangelização. A vós confiamos o amanhã da nossa Igreja arquidiocesana, com a esperança que brota da fé. Renovamos, hoje, o compromisso de caminhar unidos e de evangelizar a todos, com novo ardor missionário, nos diversos espaços do Distrito Federal.

Confiantes no amor de Cristo que nos impele, nós suplicamos as vossas bênçãos, neste Ano Jubilar, pela intercessão de Nossa Senhora Aparecida!

Amém!

Hino do Ano Jubilar Arquidiocesano

 

Vídeo: Pastoral da Comunicação de Brasília

Texto: Gislene Ribeiro

2020-02-03T13:52:11-03:0002/02/2020|