SANTÍSSIMA TRINDADE -30/5

Dom Paulo Cezar

Arcebispo de Brasília

 

Deus é Trindade

 

Celebramos hoje o mistério da Santíssima Trindade. Esta solenidade é mais pedagógica porque existe para nos alertar sobre a centralidade do mistério de Deus na nossa vida, uma vez que toda ação da Igreja, toda oração litúrgica é dirigida ao Pai, pelo Filho, no Espírito. Mas a Igreja quer, neste dia, que tomemos consciência da centralidade do mistério de Deus na nossa vida, na vida da nossa comunidade e na história. O Evangelho que ouvimos colocou, diante de nós, o mandato do Ressuscitado: ir pelo mundo inteiro, anunciar o Evangelho e batizar em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo. ‘Em nome’, quer dizer, na pessoa do Pai, do Filho e do Espírito Santo. A Trindade é mistério central da nossa fé. É o mistério do qual tudo provem e é o mistério para o qual caminhamos. Deus não é solidão, mas é Trindade, esta é a grande verdade da nossa fé.

Toda a nossa vida se ordena para o mistério santo de Deus: Pai, Filho e Espírito Santo. Somente Deus é o fim total para o qual o homem se dirige. A Revelação tem como objeto Deus, revelar quem é Deus e os seus decretos salvíficos (DV. 2 e 6). Na Dei Verbum 3 se fala da revelação privilegiada que não se reduz somente à criação. É um dado que, de fato, Deus Se revelou ao povo de Israel. Mas, somente em Jesus Cristo, por meio do Espírito Santo (1Cor 12,3), temos uma exegese verdadeira de Deus Uno e Trino e temos acesso a este mistério. O monoteísmo cristão é verdadeiramente original.  Em Jesus de Nazaré, Deus Se revelou na sua unidade e na trindade de pessoas.

No Novo Testamento, sobretudo em João, temos duas definições de Deus: Deus é apresentado como Espírito e deve ser adorado em Espírito e Verdade. Deus vai além da compreensão humana e não pode ser definido (Jo 4,24). Mas em 1Jo 4,8 Deus é definido como amor. João mostra a concretude de Deus que se aproxima do homem em Jesus Cristo. A proximidade de Deus não elimina o mistério. O Deus bíblico nos mostra uma nova dimensão do amor que se revela na autodoação. Este é o mistério do Deus cristão que sai de Si, e não somente ama, mas é amado.

O mistério trinitário é o centro da fé cristã. O Catecismo da Igreja Católica, no nº 234, afirma: “O mistério da Santíssima Trindade é o mistério central da fé e da vida cristã. É o mistério de Deus em Si mesmo. É, portanto, a fonte de todos os outros mistérios da fé, é a luz que os ilumina. É o ensinamento mais fundamental e essencial na ‘hierarquia das verdades de fé’. Toda a história da salvação não é senão a história da via e dos meios pelos quais o Deus verdadeiro e único, Pai, Filho e Espírito Santo, Se revela, reconcilia conSigo e une a si os homens que se afastam do pecado”.

A fé nos insere no mistério santo de Deus, que começa a fazer parte da nossa história, pois o Pai de Jesus se torna nosso Pai; Jesus se torna nosso irmão, nosso salvador; e o Espírito Santo habita nos nossos corações, mora em nós.

Adoremos o mistério eterno de Deus, vivamos deste mistério, tomemos consciência de que Nele está o sentido da nossa vida.

2021-05-29T19:28:27-03:0029/05/2021|