SANTÍSSIMO NOME DE MARIA

O nome, uma simples junção de letras, é uma representação sonora que desperta
a nossa memória, atualizando os sentimentos e os detalhes dos encontros e dos
desencontros que tivemos com uma pessoa que fez ou faz parte do itinerário da nossa
vida. Existem nomes que fazem parte da nossa história e da História da Igreja, e a sua
simples menção faz reviver, em nosso íntimo, as mais nobres virtudes, exalando a boa
essência da saudade ou permeando a atmosfera da alma com a presença dos fatos
marcantes que vivenciamos juntos, enriquecendo o tesouro das boas lembranças.
Alguns nomes possuem o dom de aquecer o nosso coração, clarear a nossa
inteligência e iluminar a nossa esperança. Mãe, pai, filho, irmãos e amigos são alguns
desses nomes que carregam em si alguns sinais de eternidade, fraternidade e de alegria.
Em termos espirituais, o nome de Deus é o nosso por excelência, e, por isso, não
podemos usar o Seu santo Nome em vão.
O evangelista Lucas, no início de seu evangelho, ao nos apresentar a mulher que
foi escolhida para ser a mãe de Deus, nos diz: “O nome da Virgem era Maria”. (Lc 1,
27). Desde então, sempre que ouvimos o nome de Maria, nós atualizamos a nossa
devoção para com a Mulher que, com o seu sim, com a sua correspondência ao amor de
Deus, abriu as portas da plenitude dos tempos, assegurando-nos a tão esperada salvação.

O santíssimo nome de Maria é um desses nomes que falam por si só. É um doce
nome que se reveste de traços de maternidade, de proteção, de carinho e de
acolhimento. O nome de Maria é um nome que possui uma grande força e, desse modo,
merece todo o nosso respeito, admiração e confiança.
Em termos bíblicos, o nome está relacionado a uma missão, aos projetos
designados por Deus. Por exemplo, Cristo mudou o nome de Simão para Pedro, pois ele
seria a pedra principal sobre a qual o nosso Redentor edificaria a Sua Igreja. O próprio
nome de Jesus, que significa Deus salva, já indica a sua identidade e missão.
O santíssimo nome de Maria é, seguramente, um dos nomes que mais
pronunciamos no decorrer de nossas vidas, pois todas as vezes que rezamos o terço, o
rosário, ou outras orações marianas, nós recitamos o nome de Maria que é, de alguma
forma, uma canção de fundo, um suave instrumento musical que embala o ritmo da
devoção mariana.
O nome de Maria deve permanecer em nossas bocas e, sobretudo, em nossos
corações, dinamizando a caminhada na santidade. Nas provações do dia a dia, na
comunicação do nosso amor para com Deus e no testemunho da fé, devemos pronunciar
o nome de Maria, pois o nome de Maria abre as portas do paraíso, derruba os muros da
indiferença, solidifica o encontro com o Altíssimo e testemunha o valor do serviço aos
marginalizados e aos excluídos.
O nome de Maria é um santo nome que expressa virtudes, valores, bem-
aventuranças e misericórdia. Por isso, para os enfermos, o nome de Maria é um pedido

de cura. Para os prisioneiros do mal e do pecado, o nome de Maria é um pedido de
arrependimento e de conversão. Para os indiferentes, o nome de Maria é um pedido de
socorro, a fim de que possam vencer a cegueira do egoísmo e do relativismo. Em suma,
para todos nós, o nome de Maria é a chave que abre o coração de Cristo, a janela que se
abre diante dos nossos olhos, para que possamos contemplar a força transformadora e
operativa do amor do Senhor.
No decorrer da História da Igreja, os santos vivenciaram o grandioso alcance do
nome de Maria e, por isso, eles nos ensinam a ter respeito e zelo pelo nome de Nossa
Senhora. São Germano de Constantinopla nos diz: “Como a respiração não só é o sinal
como também a causa da vida, assim quando vedes cristãos que tem com frequência o
nome de Maria na boca, é sinal de que estão vivos com a verdadeira vida. O afeto
particular que se tem a este sagrado nome, dá vida aos mortos, a conserva nos vivos, e
os enche de alegria e de bênçãos”. Em outras palavras, o nome de Maria é a feliz
expressão de que a pessoa está buscando a Deus, vivenciando o aprendizado da
humildade e servindo a messe do Senhor.
Quem pronuncia o nome de Maria está dizendo: Eu tenho uma Mãe no céu, eu
tenho uma poderosa intercessora junto de Cristo, eu me rendo ao amor de Nossa
Senhora, pois ela é a minha Mãe. O nome de Maria irradia um clarão de luz sobre a
terra e sobre todo o universo. O nome de Maria é um grito de socorro nos momentos de
dificuldades, de pandemias, nas noites escuras e nas tempestades. Dessa maneira, “se se
levantarem os ventos das tentações, se te precipitares nos escolhos das tribulações, olha
para a estrela, invoca Maria… Se a ira, a avareza ou os atrativos da carne, sacudirem o
barco da tua mente, olha para estrela, invoca Maria. Se, perturbado pela enormidade dos
teus pecados, confundido pela imundice da tua consciência, aterrorizado pelo horror do
julgamento, começares a ser absorvido pelo abismo da tristeza, pelo precipício do
desespero, pensa em Maria. Nos perigos, nas angústias, nas dúvidas, pensa em Maria,
invoca a Maria. Não esteja o seu nome ausente da tua boca, não esteja ausente do teu
coração”. (São Bernardo).
O nome de Maria é a senha de abertura dos umbrais do paraíso, é um dos sinais
vitais da Igreja católica. Por conseguinte, “Todos nós, cristãos, somos convidados a ver
no nome de Maria o grande projeto que Deus teve para esta criatura excelsa e, ao
mesmo tempo, a resposta de amor que, como Mãe, deu ao seu Filho Jesus, colaborando
incansavelmente para a Sua obra de salvação”. (Papa Francisco, Audiência em 12 de
setembro de 2018).
O nome de Maria evidencia paisagens e rostos concretos. Dessa maneira, o
nome de Maria nos conduz à anunciação do arcanjo São Gabriel, à visita a Santa Isabel,
ao presépio de Belém, ao deserto do Egito, às bodas de Caná da Galileia e ao Calvário
onde o Cristo se ofereceu em prol da nossa salvação e ao cenáculo de Pentecostes. Por
outro lado, o nome de Maria nos ajuda a contemplar o rosto da misericórdia de Cristo, o
rosto humilde e mariano de São Bernardo, Santo Afonso de Ligório, Santo Agostinho,
São Pio de Pietrelcina, São João Paulo II, Santa Teresa de Lisieux, Santa Catarina de

Sena, Santa Jacinta Marto e tantos outros santos que mergulharam, destemidamente, no
oceano da devoção mariana.
Que Deus, com a poderosa intercessão da Virgem Santa Maria, nos conceda a
graça e o privilégio de mantermos vivo e atualizado o nome de Maria em nossas almas,
pois Ela está à nossa espera em nossas paróquias, comunidades e famílias. Que a cada
nova invocação do nome de Maria, nome santo escolhido pelo próprio Deus, o Senhor
nos conceda a oportunidade de exalar o bálsamo da fé, da caridade e da esperança, a fim
de que possamos perseverar na escola de Maria, clamando a intercessão de Maria,
pronunciando o nome de Maria e testemunhando a nossa pertença a Deus e à Igreja.
Virgem Santa Maria, rogai por nós que recorremos a vós!

Aloísio Parreiras
(Escritor e membro do Movimento de Emaús)

2020-09-12T13:40:52-03:0012/09/2020|