São Juan Diego: amor a Santíssima Virgem e a Eucaristia

São Juan Diego

9 de dezembro

 

Chamado, carinhosamente, por Nossa Senhora de Juan Dieguito, João Diego nasceu em 1474, perto da atual Cidade do México. Ele era um índio nativo do Império Asteca e pertencia às castas mais pobres da sociedade de sua época. Sempre se dedicou ao trabalho no campo e as manufaturas artesanais, em seu pequeno pedaço de terra onde vivia com a esposa.

Com a catequese dos frades franciscanos que foram evangelizar as terras mexicanas, João Diego e sua esposa se converteram e foram batizados em 1524. Após sua conversão, mostrou-se um homem religioso, dedicado e com grande hábito de oração contemplativa e penitências. Não media esforços para escutar a palavra de Deus, andando cerca de 22 km para chegar a capela para a catequese.

Após a morte de sua esposa, João Diego foi morar com o tio, numa propriedade mais próxima da Igreja aonde ia todos os sábados e domingos para rezar, escutar a Palavra e aprender a doutrina. Numa de suas idas a Igreja aconteceu a primeira aparição de Nossa Senhora de Guadalupe, onde a Virgem o chamou em sua língua nativa afirmando sobre ele “o mais humilde de meus filhos”.

Nossa Senhora encarregou João Diego de pedir ao bispo que construísse uma Igreja no lugar na aparição. O bispo não se convenceu e pediu provas concretas de que a Virgem estava aparecendo, de fato, para o índio. No dia 12 de dezembro a Santíssima Mãe apareceu a João Diego, consolou-o e o instruiu a buscar flores no alto de uma colina fria e entregá-las ao bispo. Ao abrir sua túnica para oferecer as flores ao prelado eis que apareceu impressa a imagem de Nossa Senhora de Guadalupe no tecido. Sabemos que, até hoje, o tecido nunca se deteriorou, mesmo após o atentado sofrido no Santuário onde fica exposto. Inúmeros estudos já foram realizados e todos não conseguem explicar a riqueza de detalhes, sobretudo, dos reflexos que estão nos olhos de Nossa Senhora.

Depois do milagre, João Diego foi morar numa sala ao lado da capela que acolheu a imagem. Dedicou o resto de sua vida a propagar a devoção e a mensagem da Guadalupana, empreendendo um caminho de conversão bonito para os seus conterrâneos.

Juan Diego faleceu em 30 de maio de 1548. Foi beatificado em 1990 e em 2002, canonizado pelo Papa São João Paulo II que escolheu o dia 9 de dezembro, data da primeira aparição, para ser sua memória litúrgica.

Que aprendamos, á exemplo de São Juan Diego a amar a Santíssima Virgem e a Eucaristia com todas as nossas forças, não medindo esforços para anunciar sua mensagem que nos leva a amar seu Filho.

São Juan Diego, rogai por nós!