São Lucas Evangelista

São Lucas, o autor do terceiro Evangelho e do livro dos Atos dos Apóstolos, nasceu em Antioquia da Síria. Ele não conheceu Jesus pessoalmente e abraçou a fé cristã por volta do ano 40, quando nosso Redentor já havia sofrido a Paixão, ressuscitado e ascendido aos céus. Lucas era médico de profissão – “saúda-vos Lucas, nosso querido médico”. (Cl 4,14) – e foi convertido pelo apóstolo Paulo, do qual se tornou um fiel e inseparável companheiro de missão e, por isso, em diversos escritos Paulo manifesta a alta consideração que tinha por ele, sobretudo pelo seu zelo e disponibilidade para o serviço do Evangelho.

Junto de Paulo, Lucas empreendeu várias viagens apostólicas, tornando-se um dos primeiros missionários do mundo greco-romano. Graças à sua docilidade ao Espírito Santo, Lucas escreveu os Atos dos Apóstolos, que é a bela história das primeiras comunidades cristãs, a primeira História do Cristianismo. Os Atos dos Apóstolos “fala-nos de uma viagem. Mas, de qual viagem? Da viagem do Evangelho no mundo e mostra-nos a maravilhosa ligação entre a Palavra de Deus e o Espírito Santo que inaugura o tempo da evangelização. Os protagonistas dos Atos são precisamente um ‘casal’ vivaz e eficaz: a Palavra e o Espírito”. (Papa Francisco, Audiência em 29 de maio de 2019).

A Tradição da Igreja atribui a São Lucas a autoria do terceiro Evangelho do Novo Testamento, cuja mensagem é dirigida aos cristãos gentios. Sua narrativa é baseada em depoimentos de outras pessoas que foram ouvidas por ele. Do ponto de vista teológico, são muitos os aspectos que fazem do Evangelho de Lucas uma obra singular, rica, inigualável e dotada de um fascínio tão atual quanto intemporal.

Em seu Evangelho, Lucas nos fala, com delicadeza e sabedoria, sobre a infância de Jesus, oferecendo-nos inúmeros detalhes sobre a pessoa da Virgem Maria, a Mulher que foi escolhida para ser a Mãe de Deus. É bem provável que ele tenha conhecido a Nossa Senhora e que tenha escutado da boca da Virgem Maria os mistérios que envolvem a sua pessoa, como a Anunciação do Arcanjo Gabriel, a Visitação à prima Santa Isabel e o nascimento de Nosso Senhor em Belém.

Lucas é considerado também o evangelista da misericórdia, pois, somente em seu Evangelho, nós encontramos os diálogos de Jesus com Zaqueu e com o bom ladrão. Em seus escritos, Lucas deixou para a posteridade as belíssimas parábolas da ovelha perdida, da dracma perdida, do Pai misericordioso e do bom samaritano que evidenciam o perdão, o acolhimento e o carinho de Deus para com todos nós, pecadores.

As mensagens principais que recebemos de Cristo, por meio do Evangelho de São Lucas, são o cuidado com os pobres, a necessidade de arrependimento e de conversão, a certeza de que Deus é rico em misericórdia, a importância da Virgem Maria na vida da Igreja e a consciência de que a oração é um caminho de identificação com o Senhor.

Lucas é ainda o evangelista da oração, como o ilustram o cântico de Maria (Magnificat), o cântico de Zacarias (Benedictus) e o cântico de Simeão (Nunc dimittis). Ele nos apresenta a oração do Pai Nosso (Lc 11, 1-4) e a parábola do fariseu e do publicano (Lc 18, 1-14), importantes textos que deixam claro o valor da oração em nossas vidas.

É também Lucas o evangelista que nos faz adentrar pelos caminhos de Emaús, para que possamos participar da Mesa da Palavra e do Pão, após uma contínua catequese de Cristo que nos faz vislumbrar os sinais de Sua presença em nosso meio, aquecendo o nosso coração e enviando-nos em direção às novas e modernas Jerusaléns.

            São Jerônimo afirma que Lucas viveu a missão até a idade de 84 anos, terminando a sua vida com o martírio. Por isso, no hino das Laudes, nós rezamos: “Cantamos hoje, Lucas, teu martírio, teu sangue derramado por Jesus, os dois livros que trazes nos teus braços e o teu halo de luz”. São Lucas Evangelista, rogai por nós!

Aloísio Parreiras

(Escritor e membro do Movimento de Emaús)