São Martinho, bispo

Martinho nasceu em Panônia, no ano de 315, filho de um tribuno romano, seus pais eram pagãos, mas desde muito cedo se sentiu atraído pelo Cristianismo, e queria muito ter uma vida ascética. Por um edito do imperador, teve que se tornar um soldado, deixando de lado o sonho de uma vida de oração e solidão.

Mesmo durante a sua estadia no exército, Martinho não deixou de ter uma proximidade com o Cristianismo. Foi nesse período que acontece uma das mais emblemáticas ações de caridade na vida do jovem soldado. Conta-se que certo dia, durante uma ronda noturna no inverno, encontrou-se com um mendigo seminu. Martinho consumido por uma profunda compaixão, decide dividir seu manto com o pobre. Na noite seguinte Jesus aparece-lhe em sonho, portando a metade do mando dado ao pobre. Esse acontecimento foi decisivo para o seu Batismo na Páscoa seguinte, aos 22 anos.

São Martinho deixa a vida militar e se dedica com todas as foças à vida religiosa. Teve ao seu lado nesse processo o bispo de Poitiers, Santo Hilário. Martinho tornou-se monge e viveu uma vida ascética. Posteriormente, santo Hilário lhe ordena diácono. Foi o fundador do mosteiro de Ligugé, o mais antigo mosteiro da Europa. Deixando a vida contemplativa, se entregando à vida ativa, foi eleito pelo povo bispo de Tours, no ano de 371.

O episcopado de São Martinho teve a duração de 25 anos. A sua morte ocorreu na cidade de Candes, no dia 8 de novembro de 397, aos 82 anos. Sua festa litúrgica é comemorada dia 11 de novembro, data em que foi sepultado na cidade de Tours.

Hoje somos todos convidados a ter um olhar compassivo para os mais necessitados, assim como São Martinho teve compaixão do mendigo, dividindo o próprio manto para lhe aquecer do frio de uma noite de inverno. Peçamos, pela intercessão de são Martinho, um coração inflamado de caridade, para que possamos aquecer aqueles que hoje sofrem o frio da indiferença e do abandono. Sejamos homens e mulheres que buscam viver para os pobres, enfermos e presos, para que esses encontrem hoje um abrigo em nossos corações, assim como encontraram sob o manto de São Martinho.

São Martinho de Tours, rogai por nós!