Seminaristas anunciam o Evangelho na Segunda Maior Favela da América Latina

Durante toda a semana, 80 seminaristas anunciaram a Boa Nova entre as casas na missão “porta a porta”, visitaram enfermos e idosos, deram formações para as pastorais, participaram das celebrações litúrgicas com a comunidade.

Gabriel Dias Ferraz, seminarista 

Os seminaristas da Arquidiocese de Brasília na última semana (24/01 a 30/01) viveram intensamente o envio que Cristo faz aos apóstolos de anunciar o Evangelho (cf. Mc 1, 15) e o que o Papa Francisco sempre nos pede: uma Igreja em saída. Dom Paulo Cezar Costa, arcebispo da capital, ouvindo o apelo do Santo Padre, decidiu unir o Seminário Maior Nossa Senhora de Fátima e o Seminário Missionário Redemptoris Mater em uma Missão de Férias com um único propósito: anunciar o Cristo Ressuscitado no Sol Nascente, que é a segunda maior favela da América Latina. O anúncio aconteceu na Paróquia Cristo Rei, no P Sul (Ceilândia) e em suas capelas, que ficam na região. A grande estrutura de missão só foi possível pela frutuosa e eficiente colaboração do Padre Marcos Fernando, Administrador Paroquial, e do Padre Pawel Sobczak, vigário paroquial.

Durante toda a semana, 80 seminaristas anunciaram a Boa Nova entre as casas na missão “porta a porta”, visitaram enfermos e idosos, deram formações para as pastorais, participaram das celebrações litúrgicas com a comunidade. De fato, foi um período intenso de contato com a Palavra de Deus para todos os que moram na região. Além disso, em um dos dias, contaram com o auxílio do grupo MedCAL, pertencente ao movimento Regnum Christi, que realiza missões humanitárias com profissionais e estudantes da saúde e do direito para regiões mais necessitadas.

O padre Marcos Fernando, ao falar sobre a região, disse que “a nossa grande dificuldade aqui são as famílias destruídas pela violência, pela pornografia e pela prostituição. Famílias que vem de lares destruídos pelas drogas e pela bebida. Portanto, a dificuldade é chegar até essas pessoas. A importância dessa missão é que o povo vai saber que Brasília tem dois seminários que tem amor por essa Arquidiocese, que vão em suas casas para levar Jesus Cristo”

Na mesma linha, o reitor do Seminário Missionário Redemptoris Mater, o padre Paulo de Matos, afirmou que “é necessário recordar o que diz são Paulo: A fé vem pela pregação (cf. Rm 10, 17). Então é necessário anunciar Cristo. Mas quando? No momento oportuno e no momento que muitas pessoas pensam ser inoportuno.”

Quanto ao aspecto vocacional da missão na vida dos futuros padres, o reitor do Seminário Maior Nossa Senhora de Fátima, padre Carlos Costa, destacou que “a missão, na vida de um seminarista, é uma das raízes de sua vocação. O seminarista precisa entender que ele é um enviado do Senhor, que vai participar da missão apostólica, que é missão da Igreja.”

Na conclusão da missão, o Arcebispo celebrou a Santa Missa de encerramento da Missão de Férias dos Seminários. Nesta missa, estiveram presentes os seminaristas, a comunidade do Sol Nascente e autoridades civis, como o governador do Distrito Federal Ibaneis Rocha e a primeira dama Mayara Noronha, juntamente com administradores da Ceilândia e do Sol Nascente.

Além da temática da missão, Dom Paulo Cezar também ressaltou, a partir da Liturgia do dia, que “a vida humana sem amor vai ficando pesada, sem sentido. O amor dá assas à existência, faz com que a vida seja mais leve, faz com que trabalhemos o dia inteiro e terminemos o dia com o coração leve. O que é feito sem amor, não tem sentido. O amor é central na nossa vida de fé e no nosso dia a dia. Não há vida humana sem amor. O amor não é um conceito simplesmente, mas vai tomando forma concreta, com pequenos atos concretos de amor. Percebe que alguém está necessitado, o que você vai fazer? Ignorar aquela pessoa necessitada que mora ao seu lado? Isso é amor? Não! A gente ajuda e mostra que temos amor no coração.” E concluiu a homília afirmando: “Se falta amor na nossa vida, falta algo fundamental. Que o amor se torne concreto na nossa vida, com gestos de bondade e de ajuda aos irmãos, de olhar para fora e perceber que o outro necessita do meu amor e da minha presença. Que essa palavra nos ajude a sermos um dom de amor.”

Após a Missa, dom Paulo concedeu entrevista aos seminaristas e afirmou que: “A Igreja de Brasília olha para realidades como Sol Nascente com esperança e com alegria, percebendo que aqui há uma porção do povo de Deus que precisa ser acolhida, encontrada e amada. O papa tem falado muito sobre as periferias humanas e existenciais. A Igreja tem essa missão de ir ao encontro de todos. Ir principalmente ao encontro dos mais pobres e dos mais necessitados. Ser presença para eles do amor de Deus, anunciar para eles o Amor de Deus. É isso que a Igreja de Brasília quer fazer ao enviar nossos queridos seminaristas para passar essa semana aqui anunciando para cada pessoa o amor misericordioso de Deus, que restaura e dá sentido à vida”.

Fonte: Vatican News