Terreno da Paróquia São Pio é regularizado

Na manhã deste sábado (23), Dom Paulo Cezar Costa, Arcebispo de Brasília, participou da solenidade de assinatura do decreto de regularização do terreno da Paróquia São Pio, no setor Sudoeste. O evento contou com a presença do padre Fernando Alves, pároco da Paróquia, junto com seu vigário, padre Daniel. Além das autoridades eclesiásticas, estavam presentes o governador do Distrito Federal, com os secretários de estado, bem como, grande número de fiéis que lotaram o terreno onde, futuramente, estará sediada a Paróquia.

Em seu discurso, Dom Paulo Cezar afirmou que a comunidade que se reúne na Paróquia de São Pio é uma comunidade grande de pessoas que desejam viver e exercer sua fé com liberdade e alegria. Dom Paulo agradeceu ao governo pelos esforços em prol da liberdade religiosas e lembrou que esta preocupação com a regularização dos terrenos beneficia não só a Igreja, como também, todas as outras entidades que professam outra fé, mas sobretudo, a toda a sociedade, tendo em vista que a Igreja tem sido sempre ponto de referência social.

O governador do Distrito Federal constatou, em seu discurso, que “se as igrejas não estivessem abertas durante a pandemia, esse período teria sido de muito mais caos” pelo fato de que a esperança e consolo de muitas pessoas vieram de sua fé. Além disso, registrou, diante do Arcebispo, que todos os bairros novos que surgirem em Brasília terão terrenos reservados para as instituições religiosas tendo em vista o reconhecimento da atividade das crenças como bens essenciais para a vida da sociedade.

Dom Paulo, na preocupação do pastor para com seu rebanho, já solicitou ao governo que continue a verificar e agilizar os trâmites de regularização de outras vários templos espalhados pelo Distrito Federal. O Arcebispo afirmou que “a religião tem papel, também, de manter a moral do povo alta, além de ser centro de irradiação da caridade”. Tomando como exemplo o padroeiro da comunidade, São Pio de Pietrelcina, ele relembrou “São Pio não é um santo fraco; quem conhece a história dele, sabe que mesmo sofrendo profundamente, viveu a caridade de forma robusta.”

Terreno da Paróquia São Pio é regularizado

A catequista Margarida Dias, membro atuante da Paróquia São Pio, partilhou um pouco da alegria da comunidade em vivenciar esta graça: “Hoje é um dia de muita alegria para nossa Comunidade. Tenho certeza que o céu está em festa! São Pio e Dom Falcão, que tanto fizeram pela nossa Igreja, estão felizes. padre Carlos Fernandez, pároco por anos e que foi um grande pastor para essa comunidade pecadora, também merece nosso agradecimento. Para mim, como fiel, só tenho a agradecer a Deus por mais essa benção. Com a Graça dele e ajuda da comunidade conseguiremos construir nosso templo.” Relembrando o discurso de Dom Paulo, ela concluiu: “São Pio é poderoso, teve as chagas de Cristo em seu corpo, e proverá recursos em abundância.”

Incentivando a comunidade em não medir esforços junto ao pároco, padre Fernando, Dom Paulo os impeliu a se esforçar, com alegria, na construção do templo, lembrando do exemplo de Dom Falcão que prometeu esta paróquia ao Padre Pio.

 

Sobre a regularização dos terrenos

 

No mês de julho deste ano, foi sancionada a lei nº 1614 / 2020 que legisla sobre o auxílio para a regularização dos terrenos ocupados por templos religiosos, entidades sem fins lucrativos e clubes. Esta lei viabiliza a celebração direta de contratos de Concessão de Direito Real de Uso sem opção de compra, também conhecidos como CDRU-S entre as entidades que estão instaladas nos terrenos e a Terracap. Esse dispositivo de lei traz segurança jurídica as entidades que estão realizando suas atividades nos terrenos desde antes de dezembro de 2016 para continuarem com suas ações.

 

A Relação de Dom Falcão e São Pio

 

Por várias vezes, durante a solenidade, o Cardeal Dom José Freire Falcão, falecido no último dia 26 de setembro, foi recordado com grande iniciador da paróquia São Pio. Dom Falcão ficou muito doente enquanto ainda era arcebispo de Brasília e, durante o período em que ficou internado, pediu a São Pio a intercessão pelo milagre de sua recuperação. Na época, São Pio ainda não era declarado santo pela Igreja. O cardeal prometeu que, caso conseguisse se recuperar, daria o nome de São Pio a uma Igreja da Arquidiocese. Assim ele o fez. O arcebispo se recuperou da enfermidade que o assolava e, logo em seguida solicitou ao governador da época que reservasse um terreno em alguma área do Distrito Federal onde ele pudesse edificar a Paróquia dedicada ao santo.

A memória de Dom Falcão é lembrado com especial carinho pela comunidade do sudoeste, sobretudo por ocasião de seu falecimento que completará um mês no próximo dia 26. Além disso, providencialmente, neste dia 23, o Cardeal Dom Falcão completaria 96 anos se estivesse vivo.