Última turma do Retiro do Clero de 2021

Entre os dias 15 e 18 desta semana, a quinta turma de padres da Arquidiocese de Brasília participou do retiro anual do Clero. O encontro foi realizado na Casa de Convivência Família de Nazaré e conduzido pelo Arcebispo de Brasília, Dom Paulo Cezar Costa, que desejou encontrar-se com os padres da Arquidiocese, também neste momento de oração e reflexão.

O ponto central da rotina do retiro foi a Eucaristia diária presidida por Dom Paulo e concelebrada pelos presbíteros presentes. Além disso, os momentos de palestra, a partir de textos selecionados pelo pregador, deram a direção aos momentos pessoais de silêncio e reflexão que são próprios destes períodos de recolhimento. Ademais, o encontro também é uma oportunidade de convívio fraterno, nos momentos das refeições, onde a partilha das vivências é frutuosa para o crescimento mútuo.

Um dos sacerdotes presentes, padre Wilker Lima, administrador paroquial da Paróquia Nossa Senhora da Esperança e coordenador do Setor de Comunicação, partilhou que “neste retiro nós fomos chamados a lembrar que o sacerdote deve buscar o conhecimento de Deus, à medida da estatura de Cristo, como afirma a Carta aos Efésios. À exemplo Dele, somos chamados a nos doar com alegria, sempre abastecidos pela força da Eucaristia.” O padre continua lembrando uma das alocuções de Dom Paulo: “Devemos nos lembrar que a atitude de se voltar para Cristo, nos mostra nossa humanidade e, por isso, devemos nos aceitar como somos, sempre com os olhos voltados ao exemplo do Senhor.”

Ao fim do retiro, Dom Paulo Cezar pode fazer um balanço da experiência do itinerário de condução dos retiros durante todo o ano: “Foi uma grande alegria encontrar com os padres da Arquidiocese de Brasília nesta atitude espiritual, pregando o retiro. É um hábito meu, sempre que assumo um ofício, pregar o retiro para aqueles que estarão comigo. Quando assumi como reitor de seminário, preguei o retiro para os seminaristas; quando assumi a Diocese de São Carlos, também conduzi o retiro para o clero e, agora, também na Arquidiocese de Brasília tenho essa experiência porque quero encontrar com aqueles que o Senhor me confiou, principalmente, neste caso, os presbíteros. É uma oportunidade de nos encontrarmos numa atitude de oração e reflexão, onde, também, vou abrindo o meu coração, dando a oportunidade de os presbíteros conhecerem o seu pastor e do pastor conhecer seus padres.

Do ponto de vista pessoal, o Arcebispo apresentou sua experiência: “Para mim foi uma experiência singular e muito rica. Peço aos padres que rezem por mim e que me assistam sempre com suas orações de forma que, aquilo que partilhamos possa ir tornando cada vez mais vida em nossa vida e na nossa caminhada e missão.”