VI Domingo da Páscoa – 17/05/2020

A PALAVRA DO PASTOR

+ Dom Sergio da Rocha

 

O ESPÍRITO DA VERDADE E DEFENSOR

            Estamos para celebrar as solenidades da Ascensão do Senhor e de Pentecostes nos próximos domingos do Tempo Pascal. O Evangelho, hoje proclamado, nos prepara para essas grandes celebrações pascais, recordando-nos a promessa de Jesus de não deixar “órfãos” os seus discípulos, ao retornar para o Pai, enviando-lhes o Espírito Santo, o “defensor” que permanece sempre com os discípulos, o “Espírito da verdade”, que estará “junto” dos discípulos e “dentro” deles (Jo 14,16-17). Para receber a manifestação de Jesus e acolher o dom do Espírito, somos convidados a acolher e observar os seus mandamentos.

Desde o início deste tempo litúrgico, temos sido motivados não apenas a celebrar, mas também a viver a Páscoa que celebramos. Por isso, a promessa de Jesus, já cumprida, se dirige também a nós. A nós, hoje, o Senhor promete não nos deixar sozinhos e nos oferece o dom do Espírito da verdade, o defensor. Nós somos agraciados com a presença do Ressuscitado e com o dom do seu Espírito. A esses dons respondemos com o louvor e com o cumprimento de sua Palavra.

Contudo, os mistérios pascais que celebramos não ficam apenas no interior dos templos ou da comunidade cristã. Toda a terra deve aclamar a Deus e cantar salmos a seu nome glorioso, conforme o Salmo 65. Para tanto, é preciso testemunhar o Evangelho a todos, como fez corajosamente Filipe, na Samaria (At 8,5).

A primeira carta de São Pedro nos alerta: “estai sempre prontos a dar a razão da vossa esperança a todo aquele que pedir” (1Pd 3,15). A fé celebrada se transforma em fé vivida e testemunhada no mundo, também entre aqueles que não creem em Cristo. Entretanto, isso deve ser feito “com mansidão e respeito e com boa consciência”. Para que a missão evangelizadora da Igreja continue a se cumprir, no mundo de hoje, necessitamos de cristãos com o coração missionário e, acima de tudo, precisamos do Espírito de Deus para nos iluminar e tornar fecundo o trabalho evangelizador.

Neste tempo difícil de pandemia, nós somos convidados a testemunhar a fé, através do amor e da solidariedade com os que mais sofrem, sendo portadores da esperança que tem sua razão de ser em Cristo Ressuscitado.  A oração e a meditação da Palavra de Deus, tão necessárias o ano todo, tornam-se ainda mais importantes, neste momento. Por isso, organize a sua vida cotidiana para poder rezar mais e melhor.

 

2020-05-04T17:00:49-03:0004/05/2020|