D.Sergio – 26/05/2019 – VI Domingo da Páscoa

“A Minha Paz Vos Dou”

+ Sergio da Rocha
Cardeal Arcebispo de Brasília

O Evangelho narra a promessa que Jesus fez aos seus discípulos de permanecer sempre com eles e de enviar-lhes o Espírito Santo. Conforme as palavras de Jesus, o Espírito Santo é o Defensor e aquele que nos ensina e recorda o que ele disse. Por isso, diante da cruz e dos desafios da missão, o coração dos discípulos não deve se perturbar, nem se intimidar, mas permanecer na paz. Recordemos que a paz é dom do Ressuscitado, é fruto da sua presença na vida de cada discípulo e da comunidade dos discípulos.

Quando encontra os discípulos, Jesus Ressuscitado deseja-lhes a paz. Porém, ele mesmo esclarece que não se trata da paz, de acordo com os critérios do mundo. “Dou-vos a paz, a minha paz vos dou; mas não a dou como o mundo” (Jo 14,27). O mundo pretende a paz conquistada pela força das armas, enquanto a paz de Jesus é fruto da misericórdia e do perdão, do amor e da justiça do Reino. O mundo entende a paz como ausência de conflitos ou problemas, enquanto o discípulo de Cristo encontra e partilha a paz no meio de dificuldades e ao carregar a cruz.

A decisão tomada pelos apóstolos, no encontro denominado Concílio de Jerusalém, narrado pelos Atos dos Apóstolos, teve uma profunda repercussão na vida da Igreja, pois estimulou o anúncio do Evangelho aos que não faziam parte de Israel e a acolhida deles na comunidade cristã.

Ao fazer assim, os apóstolos cumpriam o mandato missionário de Jesus que enviou os apóstolos a anunciar o Evangelho a todos, a fazer discípulos entre todos os povos. Hoje, é preciso continuar a anunciar o Evangelho a todos, pela palavra e pelo testemunho de vida. Isso deve ocorrer nas famílias, nos ambientes de trabalho e de lazer, nas escolas e universidades, nos hospitais, na internet e demais meios de comunicação, nas periferias e centros urbanos… A missão é grande! A Igreja necessita de padres e leigos dispostos a sair ao encontro de todos, especialmente de tanta gente sofrida, à espera de uma oração, de uma palavra de consolo e de esperança, de um gesto de solidariedade e de paz. Para tanto, temos a promessa de Jesus de permanecer conosco até o fim e de enviar-nos o Espírito Santo Cada membro da Igreja é chamado a participar da missão de evangelizar, de acordo com o dom e a vocação que recebeu.

Na Arquidiocese de Brasília, continuamos a bendizer a Deus pelos 60 anos de evangelização, neste Ano Jubilar. Na próxima sexta feira, 31 de maio, estaremos celebrando o aniversário da Dedicação da Catedral, com a missa das 12h15 h. Participe!

2019-06-10T16:55:18-03:0021/05/2019|