Vinte e três anos de peregrinação

A Arquidiocese de Brasília sempre celebrou a festa de Nossa Senhora Aparecida.  Até a inauguração da Catedral de Brasília, as celebrações  ocorriam nas paróquias e em destaque na paróquia Santo António. Em 1970 com a inauguração da Catedral a celebração de maior destaque se dava na mesma.

Até 1996, as missas da Padroeira do Brasil e de Brasília, Nossa Senhora Aparecida, eram realizadas dentro da Catedral Metropolitana. De lá para cá, a imagem da Santa começou a peregrinar pela Esplanada dos Ministérios, sempre nos dias 12 de outubro. E é assim há 23 anos.

 

O primeiro público de uma missa de Nossa Senhora Aparecida fora do templo somava cinco mil pessoas, como relata Dom Marcony, que era pároco da Catedral na época e hoje é Bispo Auxiliar da Arquidiocese de Brasília.

 

“Antes, era só uma missa. Quando eu entrei, em 1996, começamos a colocar Nossa Senhora para fora. Eu fazia uma missa para as crianças, de manhã; e, na parte da tarde, Dom Falcão celebrava na Catedral e a gente saía em procissão. Em 1997, a missa foi onde hoje é o estacionamento da Cúria e tinham lá cinco mil pessoas, que não caberiam dentro da Catedral”, conta Dom Marcony, ao relembrar dos tempos que Dom Falcão era arcebispo da capital.

Mesmo com as missas fora do templo, as celebrações eram muito simples. Rezava-se a Santa Missa e, em seguida, lá ia a Virgem Aparecida em procissão, acompanhada dos fiéis e de um carro de som, pelas ruas do centro do poder. Foi somente a partir de 1999 que foi montada a grande estrutura como se conhece hoje e foi, de fato, realizada a primeira missa na Esplanada. “Dom Falcão me deu o aval e fizemos a primeira missa ali no centro”, conta Dom Marcony.

Desde então, o primeiro momento da celebração é reservado às crianças, que coroam Nossa Senhora. Depois, vem à catequese e os brinquedos infláveis para que os pequenos também possam comemorar o seu dia com a mãe e senhora Aparecida.

Os jovens foram inseridos logo na programação e, até hoje, são responsáveis por encenações na Esplanada em louvor à mão de Deus. A oração do Ofício de Nossa Senhora sempre ficou com o Apostolado da Oração e a Legião de Maria. E o Rosário com os movimentos da Igreja. “Esta festa sempre juntou todo mundo para rezar”, lembra o Bispo Auxiliar.

E é a partir das 17h que se reúne todo o povo para participar da Santa Missa, sempre presidida pelo Cardeal. Depois da celebração, Nossa Senhora segue peregrina, em procissão, pela Esplanada. Como há 23 anos.

Milena Lopes

2019-10-11T09:28:53+00:0011/10/2019|