Arquidiocese participa do Encontro Nacional dos Bispos Referenciais e Assessores de Juventude dos Regionais da CNBB

Dom Denilson Geraldo, Bispo Auxiliar de Brasília, e padre Silas César dos Reis, Assessor da Juventude na Arquidiocese de Brasília, participaram do Encontro Nacional dos Bispos Referenciais e Assessores de Juventude dos Regionais da CNBB, realizado nos dias 14 e 15 de março, na Casa Dom Luciano, na Asa Norte, em Brasília.


Durante o evento, a Comissão Episcopal para a Juventude da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) lançou o projeto “Cuidar da Vida – Prevenção ao Suicídio de Adolescentes e Jovens“, uma das ações do Plano de Pastoral Juvenil da Igreja no Brasil “Ao Seu Lado”, que teve a segunda edição lançada em fevereiro deste ano.

Este projeto de atenção aos adolescentes e jovens será desenvolvido com a Pastoral Juvenil e a Pastoral da Educação, com a proposta de capacitar agentes e formar líderes em todo o país que possam ser multiplicadores da formação de outras lideranças locais.

Dom Vilson Basso, Bispo de Imperatriz (MA) e Presidente da Comissão Episcopal para a Juventude, destacou que o projeto “Cuidar da Vida” é uma iniciativa, organizada pelas juventudes da Igreja no Brasil e pela Comissão da CNBB, que busca dar uma resposta ao fato apontado pela Organização Mundial de Saúde (OMS) de que o suicídio é a segunda maior causa de morte entre jovens de 18 a 29 anos. “A promoção da vida da juventude em nosso país é uma urgência que se faz sentir a cada dia. Este projeto é uma resposta concreta aos apelos pela vida em plenitude para os jovens brasileiros’”, afirma.

A proposta pedagógica dos minicursos foi criada por um grupo de especialistas, sendo seis psicólogos e um suicidólogo, todos envolvidos na evangelização da juventude, e é voltado para as lideranças que atuam diretamente com adolescentes e jovens em contexto pastoral. A Comissão de Juventude propõe como critérios para participação na capacitação que os indicados sejam maiores de 18 anos; atuem ou tenham atuado como liderança na Pastoral Juvenil; não estejam em situação de fragilidade física ou emocional; tenham capacidade de comunicação e disponibilidade para promover encontros de repasse no regional e dioceses; e que participem integralmente da formação – do início ao fim.

A formação será certificada pela Comissão Episcopal para a Juventude, a CNBB e a Cátedra de Juventude da Universidade Católica de Brasília (UCB). Dúvidas e a solicitação de outras informações devem ser encaminhadas por e-mail: [email protected]

(Com informações da CNBB)