Dom  Paulo Cezar Costa nasceu em Valença (RJ) em 20/07/1967,

filho de Geraldo Manoel da Costa Amaral e Maria Alice Miranda Amaral.

Possui Graduação em Teologia pelo Instituto Superior de teologia da

Arquidiocese do Rio de Janeiro (1991), Mestrado em Teologia pela

Pontifícia Universitas Gregoriana (1998) e Doutorado em Teologia pela

Pontifícia Universitas Gregoriana (2001)

Foi ordenado Presbítero aos 05/12/1992, foi vigário paroquial na Paróquia de São Pedro e São Paulo, no município de Paraíba do Sul, de 1994 a 1996 foi pároco da Paróquia de Nossa Senhora da Conceição e da Paróquia agregada de São Sebastião dos Ferreiros, em Vassouras. Em 2002, após retornar dos estudos em Roma, assumiu a Paróquia de Santa Rosa de Lima, no município de Valença, onde ficou até 2007. Em 2007 assumiu a reitoria do Seminário Diocesano Paulo VI, em Nova Iguaçu. Foi membro do grupo de peritos da Comissão Episcopal de Doutrina da CNBB; membro do Instituto Nacional de Pastoral e coordenador do departamento de Teologia da Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro (PUC-Rio); Professor Titular da Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro, Diretor do Departamento de Teologia da PUC-Rio; professor e diretor do Instituto de Filosofia e Teologia Paulo VI; Professor do Instituto Superior de Teologia da Arquidiocese do Rio de Janeiro, Professor da Escola Teológica São Bento, ETSB.

Em 2010 foi nomeado pelo Papa Bento XVI como Bispo-Auxiliar da Arquidiocese de São Sebastião do Rio de Janeiro. Na Arquidiocese do Rio de Janeiro ocupou os seguintes encargos: Vigário Geral; Animador do Vicariato Episcopal Suburbano; da Administração; Setor Jurídico, Procuradoria; Missões; Instituto Superior de Direito Canônico; Pastoral Universitária; Academia Ciência e Fé; Centro Cultural Dom Eugênio de Araújo Sales; Patrimônio Histórico e Cultural da Arquidiocese; Estudantes no Exterior; membro do Conselho Universitário da PUC-Rio e da Fundação Mantenedora Padre Anchieta. Professor do Seminário Arquidiocesano São José e da PUC-Rio. Aos 25 de junho de 2011 teve seu nome divulgado como membro da Comissão Episcopal Pastoral para a Doutrina da Fé da CNBB. Na realização da JMJ-2013 atuou como Diretor Administrativo.

Em 22 de junho 2016 foi nomeado 7º bispo da Diocese de São Carlos pelo Papa Francisco. Sua posse canônica ocorreu no dia 06 de agosto 2016, na Catedral de São Carlos. Atualmente, Dom Paulo é Secretário-geral do Conselho Episcopal Latino Americano e Responsável pelo Setor Universidades da Igreja no Brasil da Comissão Episcopal Pastoral para Educação e Cultura. É membro do Conselho Permanente da CNBB (Conferência Nacional dos Bispos do Brasil); membro do Conselho Permanente Regional Sul I junto à CNBB e membro da Pontifícia Comissão para América Latina.

LOCAIS ONDE ESTUDOU

Estudou no sítio, Divina Providência, conhecido como Internato do Padre Barreira, onde fez o seu discernimento vocacional, concluindo os estudos.

Cursou Filosofia no seminário diocesano de Nossa Senhora do Amor Divino em petrópolis, Rio de Janeiro.

Estudou  teologia na Arquidiocese do Rio de Janeiro (1991)

.

.

.

ORDENAÇÃO PRESBITERAL

Foi ordenado Presbítero aos 05/12/1992.

.

.

.

.

.

.

ORDENAÇÃO  EPISCOPAL

.

.

.

.

.

.

BRASÃO EPISCOPAL

LEMA: “TUDO SUPORTO PELOS ELEITOS” (Omnia Sustineo Propter Electos). É um texto tirado da segunda epístola de São Paulo e Timóteo, onde Paulo faz como que o seu testamento espiritual.

Paulo diz que tudo suporta pelos eleitos e de certa forma identifica a sua vida, a sua doação com a de cristo, que amou os seus a ponto de doar a Sua Vida por eles. Paulo também suportou todos os sofrimentos que o discipulado de Jesus Cristo lhe trouxe.

Os eleitos são aqueles que o Senhor colocou no ministério de Paulo. Então, Paulo, se identificando misticamente com Cristo morto e ressuscitado, diz que tudo suporta também, por aqueles que o Senhor lhe deu.

O Bispo é alguém que deve suportar tudo por aqueles que o Senhor lhe deu, por aqueles que o Senhor coloca e colocará diante de si, diante do seu ministério.

O chapéu com cordas e doze borlas verdes: é símbolo de Cristo cabeça da Igreja e dos doze apóstolos, a cuja missão o Bispo encontra-se intimamente associado.

A cruz pastoral: dourada indica que o ministério do bispo existe em referência ao ministério pastoral de Cristo e em continuidade com o mesmo. “Atuando na pessoa e em nome de Cristo, o Bispo se converte para a Igreja a ele confiada, em sinal do Senhor Jesus, Pastor e Esposo, Mestre e Pontífice da Igreja” .

Báculo: símbolo da solicitude do pastor para com o rebanho no qual o Espírito o constituiu Bispo a fim de apascentar a Igreja de Deus.

O AZUL: representa Maria, Mãe de Deus, Mãe da Igreja e nossa Mãe, a primeira discípula missionária do Senhor. Aquela que esteve “de pé” junto à Cruz.

A Palavra: É a fidelidade ao Evangelho e o seu ensinamento é missão do bispo para gerar vida em plenitude (Jo 10,10). O pastor protege e dá segurança ao seu rebanho, que a exemplo do Cristo oferta a sua vida pelas ovelhas.

As águas dos Três Rios, também recordam o Batismo, fonte de todas as vocações que, estão a serviço da vida e da esperança, nesta porção do Povo de Deus que chamamos de: Diocese de São Carlos.

.

.

.

Vídeo produzido pelo setor de Comunicação da Diocese de São Carlos, em homenagem aos 25 anos de Ordenação Sacerdotal de Dom Paulo Cezar Costa, conta um pouco da história de Paulo.